Caxias Basquete/Recreio da Juventude decide estadual no masculino e no feminino - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Dobradinha06/12/2019 | 18h00Atualizada em 06/12/2019 | 18h00

Caxias Basquete/Recreio da Juventude decide estadual no masculino e no feminino

Fim de semana pode ser de conquista dupla para equipes caxienses

Caxias Basquete/Recreio da Juventude decide estadual no masculino e no feminino Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O basquetebol adulto da cidade viverá um fim de semana de decisões. As equipes masculina e feminina do Caxias do Sul Basquete/Recreio da Juventude entram em quadra na busca dos títulos do Campeonato Gaúcho de cada naipe. Para quem ainda aspira poder ver a modalidade de volta ao grande cenário nacional nos próximos anos, o sábado (7) e o domingo (8) podem ser representativos para que a chama que a participação da equipe no NBB deixou, não se apague.

Leia mais
Meninas do Caxias do Sul Basquete/Recreio entram em quadra em busca de vaga na final

Meninas decidem no Vascão

A equipe feminina do Caxias Basquete/Recreio da Juventude já faz história. Depois de 10 anos sem que um time da cidade disputasse o Estadual, as comandadas de Iula Crespo recebem às 16h30min do domingo (8) o Osório, na final do Campeonato Gaúcho. O título será decidido em jogo único, que ocorre no Vascão. Após a espera por este momento, as jogadoras não escondem a expectativa.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 31/10/2019 - A equipe feminina do Caxias do Sul Basquete/Recreio da Juventude joga pela última rodada do Estadual da modalidade no Ginásio do Vascão, neste sábado (2). Após 10 anos, um jogo do Gaúcho Adulto ocorre na cidade. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

— Ansiedade a mil. Jogando em casa, com a nossa torcida, dá aquele friozinho na barriga! Depois de 10 anos poder trazer o título para nossa cidade é uma responsabilidade muito grande. É a retomada do feminino, que está vindo para ficar. É muito gratificante. Todo o trabalho e toda luta  está tendo o resultado — afirma a pivô Audrin Sirtoli.

Na fase classificatória, as equipes se enfrentaram em duas oportunidades, com uma vitória para cada lado. Agora, valendo a taça, é outra realidade.

— No primeiro jogo, perdemos, com virada delas. No segundo, ganhamos na casa delas, com a torcida contra e duas prorrogações. Não vai ser jogo fácil. Temos que entrar concentradas. Jogos com elas são de quem erra menos — alerta Audrin.

Para o confronto do domingo, a entrada no Vascão é gratuita. Na etapa caxiense da fase classificatória, o ginásio do Pio X recebeu o maior público entre as três rodadas da competição. No domingo, valendo a histórica conquista, a expectativa é de casa ainda mais cheia. 

Masculino tem duas oportunidades para vencer

Enquanto as meninas decidem em jogo único quem fica com o título estadual, no masculino ocorre o segundo jogo da final neste sábado (7), às 19h. O Caxias do Sul Basquete/Recreio da Juventude enfrenta o Sojão, no Ginásio João Batista Morini, em Santa Rosa. No primeiro confronto da decisão, no fim de semana passado, a equipe caxiense venceu por 74 a 68, no Vascão. 

Com isso, os comandados do técnico Giuliano Marramarco têm duas possibilidades para levantar o troféu. Se os donos da casa vencerem no sábado, ocorre um terceiro confronto, também em Santa Rosa, no domingo (8), às 10h.

— Não vamos poder contar com todos os jogadores, pois alguns jogadores têm outros compromissos, com pós-graduação e fica inviável a viagem deles. Tentamos estruturar o time de uma maneira diferente. Vai ser um desafio bem grande. Se já foi difícil no primeiro jogo, sem essas peças importantes será bem mais difícil — admite Marramarco.

No jogo da ida, o Sojão dominou os três primeiros quartos da partida. Porém, o Caxias Basquete/Recreio conseguiu equilibrar o quarta período e conseguiu a virada. Na fase classificatória, o time de Santa Rosa conquistou duas vitórias — 78 a 60 no Vascão e 86 a 54 em Santa Rosa. 

— A gente conhece o estilo de jogo deles, quais são as bolas mais fortes e que tipo de postura é mais habitual. A postura deles nos três jogos foi muito semelhante, não mudaram o padrão. Contamos que eles joguem da mesma forma, mas também temos que estar preparado para alguma coisa diferente — afirmou Marramarco.

Após anos ganhando Gauchão com facilidade, enquanto disputava o NBB, o Caxias Basquete agora vive a realidade de uma equipe amadora. Ainda assim, a possibilidade do título é real e o time segue como um espelho para os meninos.

— Sabemos que eles são favoritos ao título, que eles têm uma equipe um pouco mais estruturada que a nossa, mas sabemos os pontos fracos deles também. O intuito de mantermos o time é para dar continuidade ao trabalho profissional que já foi feito. O Rodrigo Barbosa, durante 13 anos manteve Caxias do Sul disputando campeonato estadual adulto. Desde o ano passado, estamos jogando desta forma (com equipe amadora). É uma maneira de podermos motivar os meninos da base. Dessa forma, se a equipe profissional voltar, os meninos terão mais rodagem para poder participar do grupo — concluiu o treinador.

Leia também
Juventude apresenta novos uniformes para a temporada 2020

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros