Situação da sucessão presidencial do Juventude só deve ser definida em novembro - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mudança ou permanência11/10/2019 | 20h40Atualizada em 11/10/2019 | 20h40

Situação da sucessão presidencial do Juventude só deve ser definida em novembro

Pelo estatuto do clube. Walter Dal Zotto Jr. não pode concorrer à reeleição

Situação da sucessão presidencial do Juventude só deve ser definida em novembro Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O futuro da direção executiva do Juventude será definido em novembro. Conforme o estatuto social do clube, o presidente em exercício Walter Dal Zotto Jr. não pode concorrer à segunda reeleição, já que foi escolhido vice-presidente nos dois últimos processos eleitorais. O mesmo ocorre com Roberto Tonietto, presidente licenciado, e os vices Luiz Carlos Bianchi, Almir Adami e Jones Biglia – este também licenciado. Assim, eleições serão convocadas para o próximo mês e o quadro diretivo alviverde pode ser modificado.  

Leia Mais
VÍDEO: Caprini marca golaço em estreia pelo Bahia

A chapa composta por Tonietto, Biglia, Adami, Dal Zotto Jr e Bianchi foi eleita ao final de 2016 para o mandato de 2017. Há dois anos, eles foram reeleitos para 2018/2019, quando o clube alterou para um biênio o tempo de mandato da direção. Ao final de 2018, com o licenciamento de Roberto Tonietto, Walter Dal Zotto Jr. assumiu o posto de presidente, dando sequência ao processo. 

Entretanto, até mesmo pelos bons resultados conquistados neste ano, o clube estuda possibilidades para a permanência de Dal Zotto, como a extensão do mandato atual, semelhante ao que aconteceu com Romildo Bolzan, presidente do Grêmio. Esse assunto será pauta em reunião do Conselho Deliberativo do Verdão, a ser convocada em breve. 

– Logo vamos convocar uma reunião do Conselho para conversar sobre o processo. Depois faremos a chamada das eleições, para novembro – afirma Leonardo Tonietto, presidente do Conselho Deliberativo alviverde. 

Conforme a lei 13.155/2015, do Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut), é exigida ao clube a fixação do período do mandato de seu presidente, ou dirigente máximo, e demais cargos eletivos em até quatro anos, permitida uma única recondução. Como os mandatos no Juventude são de dois anos, um possível aumento faria a atual chapa permanecer até 2021. 

– No momento, o clube está preocupado em fechar o ano equilibrado financeiramente, mas analisando a possibilidade de continuidade ou não do atual grupo gestor executivo. Até a próxima reunião do Conselho, deve existir essa definição – disse Leonardo Tonietto. 

CONTINUIDADE DA PARCERIA

A permanência da empresa LA Sports – parceira na formação do elenco do Juventude na temporada 2019– para o próximo ano é condicionada com a sequência de Walter Dal Zotto Jr. na presidência e Osvaldo Pioner na direção de futebol. A empresa, comandada por Luiz Alberto Filho, se aproximou do clube em 2018, ano do rebaixamento à Série C, e efetivou a parceria quando Dal Zotto e Pioner assumiram seus atuais cargos. A expectativa é de que pelo menos um deles siga no comando. 

– Chegamos ao clube através do Waltinho e permanecemos devido ao Pioner. No início foi complicado, pois as ideias não estavam batendo. Mas com eles no comando, o processo teve andamento. Diria que seria impossível a LA permanecer sem a continuidade deles – diz Luiz. 

Leia Também
Intervalo: Caxias só conhecerá seu adversário no mata-mata depois do sorteio dos confrontos


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros