Caxias espera reencontrar bom momento na Copinha diante do São José-PoA - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Seu Verardi02/10/2019 | 19h06Atualizada em 02/10/2019 | 19h06

Caxias espera reencontrar bom momento na Copinha diante do São José-PoA

Dúvida para duelo do domingo (6), Márcio Jonatan admite que time tem jogado pouco

Caxias espera reencontrar bom momento na Copinha diante do São José-PoA Antonio Valiente/Agencia RBS
Pendurado, Márcio Jonatan pode ficar de fora do jogo de domingo (6) Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Faltando apenas uma rodada para o Caxias concluir a primeira fase da Copa Seu Verardi, o pensamento no vestiário grená é de retomar o bom início da competição. Diante do São José-PoA, no próximo domingo, os comandados de Rafael Lacerda têm a possibilidade de manter o 100% no Centenário na Copinha e garantir a vaga entre os dois primeiros do grupo C.

Em um momento de instabilidade no campeonato – três derrotas nos últimos cinco jogos –, o grupo grená sabe que precisa reafirmar sua força dentro da sua chave.

— Nos últimos três jogos não jogamos o que esperávamos e o resultado também não veio. Estamos matematicamente classificados, mas tem o último jogo para brigar pela primeira posição e trazermos o segundo jogo do mata-mata para casa — avalia o atacante Márcio Jonatan, que sabe dos desafios que o time encontrará contra o Zequinha, seu ex-clube:

Leia mais
Caxias tem um jogo estratégico diante do São José-PoA

— É confronto direto contra o São José. Temos que mostrar mais futebol.  Nos últimos dois jogos perdemos e não mostramos evolução. Agora é o momento para vermos o que estamos errando para chegar forte nos mata-matas.

Como o atacante está em uma lista de atletas com dois cartões amarelos, há o risco dele ficar de fora do enfrentamento contra o Zequinha. Além dele, o lateral-esquerdo Eduardo Diniz e o volante Marabá são os titulares pendurados neste último duelo da primeira fase.

Ainda não foi definido pelo comandante se os três vão a campo, mas o atacante admitiu que espera poder atuar:

— Vamos conversar com o Lacerda, mas eu quero jogar. Se ele não optar por isso, vou respeitar e trabalhar, porque a gente sabe que precisamos de todo mundo no mata-mata.

Leia também
Escola Alexandre Zattera é escolhida para implantação de modelo cívico-militar em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca