Cara de Gauchão: duelo contra o São José-PoA é parâmetro para o Estadual - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Copa Seu Verardi05/10/2019 | 14h00Atualizada em 05/10/2019 | 14h00

Cara de Gauchão: duelo contra o São José-PoA é parâmetro para o Estadual

Grená encara o Zequinha neste domingo (6), às 15h, no Estádio Centenário

Cara de Gauchão: duelo contra o São José-PoA é parâmetro para o Estadual Porthus Junior/Agencia RBS
Michel se diz motivado em confrontos maiores Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O jogo do Caxias contra o São José-PoA, neste domingo, tem cara de decisão na Copa Seu Verardi. A partir das 15h, no Estádio Centenário, a equipe do técnico Rafael Lacerda faz o último confronto da fase classificatória e com objetivo de garantir o primeiro ou o segundo lugar no grupo C, que daria o mando de campo na segunda partida das oitavas de final. Se vencer o time porto-alegrense, o grená terá cumprido sua meta e ficará na espera do rival no primeiro mata-mata, porque folgará tranquilo na última rodada.

Porém, para o grupo de jogadores do Caxias, o enfrentamento com o Zequinha tem um aditivo motivacional.

— Não é um jogo de Copinha. O São José manteve toda a base da Série C, saiu um ou dois jogadores só. Classifico como um jogo de Gauchão. Para nós, é um parâmetro muito bom — diz o centroavante Michel, admitindo a predileção por partidas com essa característica:

— Prefiro jogos assim, difíceis, onde teu índice de concentração tem que ser maior, a tua vontade tem que predominar, principalmente jogando em casa. Acredito que seja o mais importante desse início de competição.

Leia mais
O que muda para o Caxias com o novo formato da Série D 

A ideia do centroavante é corroborada pelo técnico grená:

— O Caxias tem que pensar no ano que vem. Têm jogadores na Copinha com contrato para o Gauchão. Então vamos pegar uma equipe forte, que até pouco tempo estava disputando um acesso para a Série B. Às vezes o cara escuta  “a Copinha não serve para nada”. Na minha opinião serve até para avaliar o nível em que os jogadores estão.

Outro fator que muda a característica do confronto é a motivação do Zequinha em conquistar a Seu Verardi. Enquanto o Caxias busca o título da competição, a equipe comandada por Rafael Jaques pode incrementar um bom recurso financeiro nos seus cofres.

— O São José tem um objetivo, talvez, maior que o nosso, porque eles não têm a vaga na Copa do Brasil. Desde a saída deles da Série C e o início do grupo principal na Copinha, em todas as entrevistas eles falam em buscar o título para conseguir essa vaga — alerta o centroavante, com o pensamento de que é bom para o grená a motivação do rival:

— Para nós, isso é muito bom. Vamos ter um teste muito maior, bem mais difícil. Eles vão vir com tudo para buscar o primeiro lugar. Mas no nosso campo, diante do nosso torcedor, temos que fazer nosso dever de casa.

A vaga nas oitavas já está garantida. O objetivo do Caxias é ficar no pote 1 da segunda fase e decidir em casa. Ainda assim, a próxima fase pode trazer adversários com maior dificuldade para a equipe grená. Problema? Não para o 9 grená.

— Prefiro pegar as equipes mais qualificadas, onde a concentração e motivação são maiores. E, também, porque gosto de jogar esse tipo de partida. Costumo dizer que jogo morno, me deixa morno, e jogo quente eu apareço mais, eu incendeio. Temos que estar preparados, independente do adversário, para não acontecer o que ocorreu na Série D — concluiu Michel.

Leia também
Mercopar 2019 registra R$ 65 milhões em negócios

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros