"O Jaconi vai lotar", acredita vice-presidente de marketing do Juventude sobre jogo que vale o acesso - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Série B09/09/2019 | 11h15Atualizada em 09/09/2019 | 11h15

"O Jaconi vai lotar", acredita vice-presidente de marketing do Juventude sobre jogo que vale o acesso

Alviverde enfrenta o Imperatriz nesta segunda-feira (9), no estádio Alfredo Jaconi

"O Jaconi vai lotar", acredita vice-presidente de marketing do Juventude sobre jogo que vale o acesso Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Para o confronto que vale o acesso à Série B, o Juventude já vendeu 12.012 ingressos - ​até as 11h desta segunda-feira (9). O duelo contra o Imperatriz-MA ocorre a partir das 20h no estádio Alfredo Jaconi.

Leia mais:
Intervalo: será uma noite para apagar a frustração de 2018 e ficar na história do Juventude
Técnico do Juventude projeta duelo decisivo: "Temos que nos impor de forma tática e mental"
Saiba quanto vale financeiramente o acesso do Juventude para a Série B

Em entrevista ao programa Gaúcha Hoje, da rádio Gaúcha Serra, o vice-presidente de marketing do Juventude, Mauro Trojan, falou que há expectativa do maior público do ano:

— Considerando que a gente já vendeu mais de 11 mil ingressos, os 4 mil sócios, que é o poder associativo do Juventude hoje, eu acredito que, no mínimo, 17 mil pessoas ​estejam no estádio. Ou seja, teremos o Jaconi lotado. E quanto a ser o maior público do ano, também já não tenho mais dúvida disso.

Restam cerca de 2 mil ingressos à venda. Os tickets custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada para idosos, estudantes e acompanhantes de sócio) ​e estão à venda no estádio Alfredo Jaconi, das 9h ao meio-dia e das 13h30min até o horário da partida. Também há venda online pelo https://juventude.eleventickets.com.


A Rádio Gaúcha transmite o jogo para todo o ​Estado, pela Rede Gaúcha Sat, e também via internet. Moradores da Serra pode​m acompanhar a transmissão pelo 102.7 FM.  A narração será de Eduardo  Costa, os comentários de Maurício Reolon e as reportagens de Marcelo Rocha. Raphael Gomes ficará na Central de Esportes. 

Confira a seguir a entrevista com Mauro Trojan na íntegra:

Qual deve ser o público da noite, na expectativa mais atualizada?
Considerando que a gente já vendeu mais de 11 mil ingressos, os 4 mil sócios, que é o poder associativo do Juventude hoje, eu acredito que, no mínimo, 17 mil pessoas ​estejam no estádio. Ou seja, teremos o Jaconi lotado. E quanto a ser o maior público do ano, também já não tenho mais dúvida disso. 

Qual a expectativa em relação a partida?
É complicado, a gente tem que ficar concentrado, sempre mandando energia positiva aos atletas, estabelecendo o grau de responsabilidade que este jogo tem para o Juventude. É o jogo do ano, sem a mínima sombra de dúvidas! Mas não podemos menosprezar o adversário, dizer que está ganho. Nada disso! Porque nós vimos o jogo com o Imperatriz, o time é bem qualificado. Então, temos que entrar muito concentrados, porque o acesso está ali. Depende exclusivamente de nós. Temos que fazer a nossa parte e a torcida tenho certeza que fará a parte dela.

Alguma orientação específica para o torcedor que vai incentivar o clube?
Chegar com antecedência sempre é interessante para evitar o tumulto da chegada, para evitar perder o início do jogo. Inclusive, nós sempre conclamamos à torcida para entrar antes no estádio, porque na hora que os atletas entram para aquecer, o estádio pulsando já passa essa energia. Então, isso acontece geralmente 30-40 minutos antes do jogo. Quanto à ferradura norte, toda ela será liberada para o torcedor Papo. Então, é ir com calma, ir tranquilamente. E um recado, no caso do acesso: torcemos muito, vibramos muito, por isso, a gente pede desde já — apesar de termos uma segurança grande, a Brigada Militar também estará lá — não invadam o campo porque isso compromete significativamente os próximos jogos do Juventude. Então, vamos fazer tudo como a regra manda, dentro do padrão do Juventude. Ou seja, com muito entusiasmo, com muita vibração, mas tudo dentro da organização.

O que significa a Série B para o Juventude, não só em termos esportivos, mas no marketing, já que é sua área? 
Nossa, é significativo! Eu diria que os próprios patrocínios quase dobram, simplesmente pela saída de uma série e ingresso na outra. A visibilidade passa a ser outra. A TV aberta, ou mesmo os canais fechados, passam a transmitir os jogos. Então, tudo isso significa uma potencialidade financeira maior. A consequência é uma qualificação maior, seja do time, ou seja das ações que o clube faz ao longo do ano. É importantíssimo esse passo para a gente!

Ouça a entrevista:

Leia também:
Novo Batalhão de Choque da Serra inicia atuação com policiamento da partida entre Juventude e Imperatriz-MA
Homem é baleado por três homens encapuzados em Caxias do Sul



 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros