Juventude segura o empate e traz a decisão do acesso para o Alfredo Jaconi - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Série C02/09/2019 | 21h53Atualizada em 02/09/2019 | 22h01

Juventude segura o empate e traz a decisão do acesso para o Alfredo Jaconi

Equipe alviverde conseguiu administrar a pressão do Imperatriz, no Maranhão, e ficou no 0 a 0

Juventude segura o empate e traz a decisão do acesso para o Alfredo Jaconi Arthur Dallegrave/Juventude/Divulgação
Foto: Arthur Dallegrave / Juventude/Divulgação

A decisão ficou para Caxias do Sul. Na partida de ida pelas quartas de final da Série C, o Juventude foi maduro o suficiente para segurar um empate sem gols com o Imperatriz no Estádio Frei Epifânio, ontem à noite. Foram praticamente 85 minutos de pressão do Cavalo de Aço e a defesa alviverde foi firme para trazer um importante 0 a 0. No Alfredo Jaconi, na próxima segunda, o Ju precisará, mais do que nunca, ser forte dentro dos seus domínios. O acesso está aberto.

O primeiro tempo de jogo foi praticamente todo do Imperatriz. O Juventude chegou apenas duas vezes, levou perigo em uma e, de resto, deu campo para os donos da casa. Os maranhenses pressionarem e encurralaram o Ju por 46 minutos da etapa inicial.

O jogo mal começou e o Ju deu o primeiro susto. Aos 30 segundos, Dalberto arriscou da entrada da área e a bola foi por cima. O sistema com Moisés, João Paulo e Aprile, surpresa proposta por Marquinhos Santos - que deixou Vidal no banco -, parecia encaixado nos primeiros cinco minutos. Mas foi só neste período. Jogando nas costas de Moisés, o Cavalo de Aço desceu para o campo ofensivo e iniciou uma pressão muito forte.

Leia mais
Diário de Imperatriz: conheça a cidade onde o Juventude iniciará a disputa pelo acesso

Aos oito, Genilson afastou de cabeça uma bola que estava à feição para Manoel Cristiano marcar. No minuto seguinte, Lucas Campos arriscou da intermediária e arrancou o tradicional "uh" das arquibancadas. O Imperatriz era melhor e aos 16, na entrada da área, Lucas isolou uma boa chance criada pelo maranhenses.

Já na metade da primeira etapa, o time de Marquinhos Santos criou sua chance mais clara. Aos 22, Aprile tocou para Carlos Henrique, que girou e chutou muito fraco. Jean defendeu com facilidade. Foi só pelo lado do Ju.

O Imperatriz voltou a ação e sempre pelo seu lado esquerdo. Aos 29, Xaves recebeu na meia-lua e chutou de primeira. A bola tirou tinta da trave. A pressão fez Marquinhos Santos desfazer sua opção, aos 38 minutos ele tirou Moisés e voltou com Vidal. Conseguiu amenizar a pressão. 

Na defesa, os torcedores alviverdes ainda tiveram mais um susto e aos 45. Após cobrança de escanteio, Carné saiu errado e Genilson conseguiu afastar. O Ju saiu ileso no primeiro tempo.

— Estamos vacilando um pouco e eles tão chegando muito perto da nossa área. Nós precisamos ser mais incisivos na marcação — alertou Renato Cajá, na saída do intervalo.

MESMO ROTEIRO NA ETAPA FINAL

O recomeço de jogo foi mais lento e com o time alviverde colocando bem suas linhas defensivas, pra neutralizar qualquer pressão. No contragolpe, o time de Marquinhos Santos saiu muito bem aos sete. Renato Cajá colocou a bola na cabeça de Carlos Henrique, mas ele concluiu para fora. 

A resposta veio aos 10. Vitor Xavier teve liberdade pela esquerda para cruzar rasteiro, por sorte Manoel não alcançou a bola e Felippe afastou para linha de fundo. Cinco minutos depois, Xaves concluiu na direção do gol. Após cobrança de escanteio, o volante cabeceou no canto e Carné fez a defesa. O Cavalo de Aço voltou a ter domínio da partida.

O técnico alviverde tentou mudar o panorama aos 18 minutos. Ele tirou John Lennon para o ingresso de Bruno Alves. Mas aos 21, o Imperatriz teve outra oportunidade. Após cobrança de falta da esquerda, Ramon desviou para fora. O Ju só teve conclusão aos 23. Cajá arriscou de longe e para fora.

Num ritmo mais lento, o Cavalo de Aço esquentou o jogo aos 25. Cruzamento de Renan Luis, da esquerda, e Matheus Lima cabeceou com muita força e buscando o ângulo direito. Marcelo Carné fez uma grande defesa.

O Imperatriz até balançou a rede. Aos 35 minutos, a defesa alviverde afastou uma cobrança de escanteio e os donos da casa ficaram com a segunda bola. No cruzamento para área, Matheus Lima marcou, mas ele estava em posição irregular. Impedimento marcado. Dois minutos depois, Genilson impediu que Lima concluísse de dentro da área.

Depois dos 40, o Ju conseguiu respirar no campo ofensivo. Com a posse de bola, o time alviverde conseguiu segurar o ímpeto dos maranhenses. Pela pressão que sofreu na partida de ida, o time de Marquinhos Santos traz a decisão para Caxias do Sul. O Jaconi precisará ser a Fortaleza Verde para o retorno à Série B

Ficha técnica
Imperatriz 0x0 Juventude
Estádio Frei Epifânio - Quartas de final da Série C 2019

Imperatriz: Jean; Gabriel Paulino, Ramon, Renan Dutra e Renan Luís; Du Santos, Xaves; Gabriel Caju, Vitor Xavier (Cebolinha, 38/2º) e Lucas Campos (Marquinho Bala, 28/2º); Manoel Cristiano (Matehus Lima, 17/2º). Técnico: Paulinho Kobayashi.

Juventude:  Marcelo Carné; John Lennon (Bruno Alves, 18/2º), Genilson, Sidimar e Felippe; João Paulo, Moisés (Vidal, 38/1º), Aprile e Renato Cajá; Dalberto e Carlos Henrique (Breno, 28/2º) . Técnico: Marquinhos Santos.

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Michael Correia e Luiz Claudio Regazone. Amarelos: Gabriel Caju (I), Marcelo Carné (J).

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros