Intervalo: Prevaleceu a imposição inicial e a eficiência do Náutico contra o Juventude - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Série C22/09/2019 | 21h40Atualizada em 22/09/2019 | 21h40

Intervalo: Prevaleceu a imposição inicial e a eficiência do Náutico contra o Juventude

Equipe pernambucana vai decidir a competição contra o Sampaio Corrêa

Intervalo: Prevaleceu a imposição inicial e a eficiência do Náutico contra o Juventude Léo Lemos/Náutico,Divulgação
Foto: Léo Lemos / Náutico,Divulgação

Imposição e efetividade
No tempo normal, a derrota do Juventude para o Náutico por 2 a 1, nos Aflitos, teve duas questões principais: imposição e efetividade. 

Em um primeiro momento, o time pernambucano soube se impor dentro de casa, especialmente nas bolas aéreas.  Abriu o placar com justiça. 

Leia Mais
Juventude perde para o Náutico e dá adeus à Série C com o principal objetivo do ano concluído

O Ju poderia ter empatado na cobrança de pênalti, mas Eltinho acertou a trave. O erro demorou para ser assimilado e o Timbu ampliou na primeira etapa. Era uma vantagem importante, mas não definitiva.

Depois do intervalo, o jogo mudou. Ao melhor estilo Dal Pozzo, os donos da casa recuaram e preferiram esperar os contra-ataques. Por outro lado, Fahel acertou ao colocar Breno. O atacante foi determinante para a alteração da postura alviverde, que insistiu até chegar ao gol com Genílson. Se fosse mais efetivo, teria até conseguido virar o placar.

Nos minutos finais, chances para os dois lados e um duelo aberto. Nos Aflitos completamente lotado, a decisão ficou para os pênaltis.

E aí prevaleceu a eficiência do Náutico, que errou só uma cobrança, contra duas do Ju.

Leia Também
"Não tivemos produção", diz técnico Lacerda após tropeço do Caxias contra o Lajeadense

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros