Disputa em aberto no ataque do Juventude - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Camisa 920/09/2019 | 07h00Atualizada em 20/09/2019 | 07h00

Disputa em aberto no ataque do Juventude

Dalberto, Poveda e até Rafael Bastos podem atuar como jogador mais avançado contra o Náutico

Disputa em aberto no ataque do Juventude Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Até a chegada de Carlos Henrique, em julho, a posição de centroavante foi uma das maiores incógnitas do Juventude na temporada 2019. Autor de três gols na Série C, ele teve uma lesão grave no joelho diante do Imperatriz e ficará afastado dos gramados por até nove meses, deixando uma lacuna no 11 inicial do alviverde para a sequência da competição.  Diante do Náutico, no jogo de ida, três atletas passaram pela posição. Durante o ano, jogadores como Paulo Sérgio, Dionas Bruno e Bruno Alves – que já deixaram o clube – também foram utilizados. Para o jogo de volta contra o alvirrubro pernambucano, a dúvida sobre quem vai iniciar a partida permanece. 

Na partida do Jaconi, a escolha inicial de Marquinhos Santos foi por Dalberto de centroavante, com a entrada de Breno na ponta esquerda. Durante o primeiro tempo, uma troca de posicionamento fez Renato Cajá atuar mais avançado, com Breno e Dalberto nas pontas, e John Lennon no meio-campo. A mudança, no entanto, não resultou no esperado. A solução veio no segundo tempo, quando Gabriel Poveda substituiu Breno e passou a atuar como centroavante, inclusive marcando o gol que deu início à virada do Verdão. 

Leia mais
Show do Bon Jovi adia jogo de volta do Juventude pela semifinal da Série C
John Lennon projeta duelo do Juventude contra o Náutico: "Não podemos nos sentar na vantagem"

Para a partida de segunda-feira, Poveda e Breno disputam uma vaga no ataque. Na hipótese do segundo começar o jogo, seria repetido o posicionamento do confronto no Alfredo Jaconi. 

Sem contar também com Renato Cajá, emprestado à Ponte Preta, o técnico Fahel vai promover a entrada de Rafael Bastos no meio-campo. Bastos poderia ser uma alternativa mais avançado. Em seu último jogo como titular, diante do Luverdense, ele exerceu a função de falso 9. 

– Seja Braian, Poveda, Dalberto ou outro, sabemos que quem entrar vai corresponder. Muita gente está cobrando os atacantes por não estarem fazendo gols, mas eles estão ajudando em outras funções. É um grupo e confiamos em todos – destacou John Lennon, meia-atacante do Ju.

Leia também
Definido nome do candidato da situação à presidência do Caxias para 2020

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros