Sem rancor, Pingo afirma ter recebido apoio de todos os jogadores ao deixar o Caxias - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Sem entender26/06/2019 | 20h58Atualizada em 26/06/2019 | 21h01

Sem rancor, Pingo afirma ter recebido apoio de todos os jogadores ao deixar o Caxias

Treinador concedeu entrevista ao Show dos Esportes, da Gaúcha Serra

Sem rancor, Pingo afirma ter recebido apoio de todos os jogadores ao deixar o Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Demitido do Caxias na terça-feira (25), o técnico Pingo garante não haver rancor com a direção grená, mesmo que não lhe tenham explicado os reais motivos da saída. Pelo menos é o que afirma o treinador, que ainda ressalta não haver conflito com nenhum atleta, ao contrário das especulações.

Por telefone, Pingo concedeu entrevista ao programa Show dos Esportes da Rádio Gaúcha Serra 102.7 FM, onde se mostrou chateado com a demissão, mas motivado por ter ganho apoio maciço do grupo de jogadores grenás.

Leia também
Demitido, técnico Pingo nega desentendimentos e valoriza boas campanhas pelo Caxias
"São motivos de ordem interna", afirma presidente do Caxias sobre demissão do técnico Pingo
Intervalo: o momento exigia que o Caxias deixasse mais claro qual o motivo para a queda de Pingo
Após demissão, Pingo se manifesta nas redes sociais e jogadores do Caxias comentam 

— Sempre tive bom relacionamento com os diretores. Todos os jogadores queriam que a diretoria mudasse de ideia, mas eu não aceitaria e não voltaria atrás. Quando acaba a confiança, não adianta retornar ao seu trabalho. Os jogadores sentiram muito e estavam todos do meu lado. Todos mesmo. Apesar da tristeza de ontem, estou muito feliz porque vi o quanto sou querido pelos jogadores, pela torcida do Caxias — detalhou o treinador.

Confira trechos da entrevista:

Motivo da demissão
— Fui comunicado numa reunião da diretoria. Nem quis saber o motivo. Simplesmente levantei. Quando você faz uma boa campanha, bate todas as metas, nem quis falar nada. Me despedi dos jogadores e fui embora.

Discussão entre jogadores entre Santa Cruz do Sul
— Como já fui atleta, o que aconteceu foi normal do rachão, uma discussão. Continuamos o treino e depois conversamos com os atletas e amenizamos a situação. A gente sabe que se leva para o outro lado, mas foi algo normal. Fui a pé para o hotel porque era perto e eu queria ir caminhando. Mas não foi por isso que fui demitido.

Mágoa
— Fiquei triste, mas sem rancor. Esses diretores merecem troféu pelo que trabalham pelo Caxias. Fui bem tratado, muito respeitado. Devo muito à diretoria pela oportunidade.

Wagner fora do time
— Foi opção minha, assim como contra o Avenida. Fizemos uma campanha muito boa no Campeonato Gaúcho com um meio de campo que acho que fez a diferença e prezo pela continuidade e entrosamento.  

Pedido de saída de jogador
— Jamais faria isso. O futebol não se leva para o lado de queda de braço. Em momento algum quis isso e também não queria a saída de ninguém. Eu não mando no clube. 

Incidente em comemoração
— Também não houve incidente. Estou saindo do clube porque a diretoria achou melhor trocar, porque achava que meu trabalho não era bom. Creio que seja por isso, que não haja outro motivo. 

Recado ao torcedor
— Agradecer imensamente o torcedor. Ele sempre esteve do meu lado. Espero que todos trabalhem unidos com um pensamento só que é o acesso. Saio fortalecido do Caxias porque a gente sempre aprende com algumas coisas. Saio sem rancor.

Leia também
Motociclista é encontrado morto na Rota do Sol
Mudança de Caxias da Região Uva e Vinho para as Hortênsias deve ser oficializada neste ano

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros