Com duas mudanças, Paulo Henrique Marques comanda primeiro treino no Caxias - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Série D26/06/2019 | 21h00Atualizada em 26/06/2019 | 21h00

Com duas mudanças, Paulo Henrique Marques comanda primeiro treino no Caxias

Técnico não contou com Juliano e Gava, machucados, e não terá Foguinho, suspenso

Com duas mudanças, Paulo Henrique Marques comanda primeiro treino no Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Eram poucos minutos depois das 16h quando Paulo Henrique Marques enfim pisou no gramado do CT Baixada Rubra, na tarde desta quarta-feira (26). Após uma conversa no vestiário com todo o grupo de jogadores, o novo treinador do Caxias estava iniciando o seu trabalho no comando da equipe.

Depois de um breve aquecimento, o comandante já havia separado seu possível primeiro time titular, que irá encarar o Cianorte, no domingo (30), 16h, no Estádio Centenário, na primeira partida das quartas de final da Série D.

Leia mais
"Sou muito sortudo. Posso ter um acesso em quatro jogos", diz novo técnico do Caxias
Paulo Henrique Marques é o novo técnico do Caxias
Caxias deve apresentar novo técnico até o início da tarde desta quarta-feira

Sem contar com Juliano, com entorse no tornozelo, e Rafael Gava, com desconforto muscular, o treinador deu mostras de que pouco irá alterar o time. Num primeiro momento, PH Marques ficou diretamente envolvido num trabalho com Lee; Muriel, Jean, Thiago Sales e Eduardo Diniz; Wagner, Leilson, Diego Miranda e Eliomar; Márcio Jonatan e Michel. Foguinho ficou entre os reservas, pois está suspenso.

Os 11 titulares foram divididos em um trio – Lee, Diego Miranda e Eliomar – que funcionaram como coringas e outras quatro duplas: Jean e Sales; Wagner e Muriel; Leilson e Diniz; Michel e Márcio Jonatan. Em espaço muito reduzido, a exigência era por toques rápidos de quem tinha a posse de bola e balanço defensivo compactado da dupla interna que precisava roubá-la.

Após 15 minutos de atividade, o mesmo sistema foi para o campo maior, já no formato 11 contra 11. O objetivo era o mesmo: para a linha com quatro defensores, balanço compactado e fechando espaços; aos seis jogadores ofensivos, toque de bola rápido, característica da equipe desde o início da temporada, para encontrar uma forma agressiva de chegar ao gol.

Por vários momentos, o treino foi parado e teve instruções do treinador aos jogadores, algo que pouco ocorria anteriormente. Aos poucos, Paulo Henrique Marques foi colocando mais jogadores para formar as linhas defensivas e dificultar o trabalho do ataque. Como também prometido pelo treinador na sua primeira entrevista, o estilo de jogo não mudará. Ele quer um Caxias ofensivo, tocando a bola e jogando de forma envolvente para criar espaços.

Ao mesmo tempo, o técnico já aponta os caminhos que sua primeira equipe precisará encontrar no domingo. Afinal, o Cianorte promete marcação intensa dentro do Centenário e, só com toque de bola e paciência, o Caxias conseguirá achar o gol. 

Nos próximos finais de semana, o futuro grená e o sucesso de Paulo Henrique Marques serão colocados à prova. A vaga na Série C de 2020 é o grande alvo.

Leia também
Mudança de Caxias da Região Uva e Vinho para as Hortênsias deve ser oficializada neste ano
Vereadores governistas de Caxias tentam passar imagem de harmonia

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros