Julgamento de Paulo Sérgio e dois retornos: o que pode mudar no Juventude contra o Vila Nova - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Agora é Copa do Brasil05/05/2019 | 19h50Atualizada em 05/05/2019 | 19h50

Julgamento de Paulo Sérgio e dois retornos: o que pode mudar no Juventude contra o Vila Nova

Atacante pode ser suspenso por até 12 partidas por expulsão contra o Botafogo

Julgamento de Paulo Sérgio e dois retornos: o que pode mudar no Juventude contra o Vila Nova Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O grupo do Juventude nem bem assimilou o resultado pela segunda rodada da Série C e já precisou mudar a chave. É que nesta terça-feira, às 21h30min, a equipe alviverde encara o Vila Nova-GO, no jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Após o empate sem gols no Alfredo Jaconi, quem vencer avança para encarar o Grêmio. Um novo empate, por qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis.

A delegação do Ju foi para Porto Alegre e viaja na manhã desta segunda-feira para Goiânia. O meia Denner e o volante Moisés, desfalques no empate em 1 a 1 com o Remo, integram a delegação. A maior preocupação para o técnico Marquinhos Santos é o atacante Paulo Sérgio. O jogador será julgado nesta segunda, no Rio de Janeiro, por conta da expulsão diante do Botafogo. Por conta de estar inserido no artigo 254-A do CBJD, por praticar agressão física, pode pegar de quatro a 12 jogos de gancho.

– O pensamento de iniciar com o Braian (contra o Remo), era até para ele ganhar ritmo de jogo ao começar uma partida. Os dois estão em níveis técnicos semelhantes. Aí entra a estratégia. Vamos analisar o Vila Nova e aguardar o julgamento. É algo que preocupa – avaliou o técnico Marquinhos Santos. 

Quanto aos possíveis reforços, o treinador explicou o empate em casa os motivos de ter preservado Moisés e Denner:

– O Denner, esperei até o último momento, mas estava muito debilitado. Desde o jogo contra o Luverdense vinha com um problema estomacal e ele não teria força para suportar a partida e optamos por priorizar e recuperá-lo para terça-feira. O Moisés também, até tentou, mas não teve como. Os dois devem estar à disposição e a gente ganha em qualidade técnica.

Mesmo que a competição seja outra, algumas lições do Gauchão e da própria Série C serão importantes para que o time consiga se colocar entre os melhores da Copa do Brasil. 

– Em toda decisão tem uma estratégia diferenciada. Devemos encarar um Serra Dourada lotado e o primeiro passo é ter o equilíbrio emocional, não perder jogadores. Aos poucos, precisamos controlar a posse de bola, criar situações de jogo de transição e as chances para sair de lá classificado – projetou o comandante alviverde.   

Leia Também
Caxias vence o São Caetano na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros