Intervalo: A multa de R$ 10 mil não foi o maior prejuízo do Juventude no caso de racismo - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião15/05/2019 | 22h00Atualizada em 15/05/2019 | 22h00

Intervalo: A multa de R$ 10 mil não foi o maior prejuízo do Juventude no caso de racismo

A torcida não é racista, mas comportamentos individuais mancham o nome do clube

Intervalo: A multa de R$ 10 mil não foi o maior prejuízo do Juventude no caso de racismo Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O prejuízo

O julgamento do Juventude, na tarde desta quarta-feira (15), acabou com o clube multado em R$10 mil pelas ofensas racistas feitas ao jogador Gustavo Bochecha, do Botafogo, no confronto contra o alvinegro carioca pela Copa do Brasil. No entanto, o prejuízo para o clube já está posto. A reincidência de torcedores alviverdes cometendo este tipo de injúria mancha a história de uma instituição com mais de 100 anos de existência. O bom exemplo veio dos torcedores que imediatamente identificaram o agressor — verbal, neste caso.

Não generalizar, mas...

Chamar toda a torcida do Juventude de racista é injusto. São torcedores isolados, desinformados, intolerantes e mal educados que cometem esse tipo de crime. Porém, é bom estar atento. Minimizar o caso dizendo que um ouviu e outro não, que estava de um lado e o grito veio de outro é dar razão aos intolerantes. 

Não sou capaz de dizer o que sente alguém que sofre discriminação durante uma vida inteira por causa da cor da pele. O fato é que é preciso parar. Além disso, tem de se afastar dos estádios quem acredita que o tom de pele define alguma coisa. O respeito vem antes.

Comportamento louvável

A direção do Juventude, desde o início deste novo imbróglio, tem agido de maneira correta e se posicionado totalmente contrário e totalmente repulsivo aos atos cometidos. Assim como a grande maioria da torcida alviverde.

Nível mantido

O Caxias trouxe o zagueiro Danrlei para a sequência da Série D. O defensor, que teve formação na base do Juventude, chega com o respaldo de ter sido titular em quase todos os clubes que passou – incluindo o Cuiabá. A direção grená tenta manter o nível parecido dos zagueiros, apesar das características diferentes de cada um. A receita vem dando certo nas últimas temporadas, e as substituições no setor acabam sendo pouco sentidas. Que isso se repita também com Danrlei.

Mudança no Gauchão

Segundo o colunista de GaúchaZH Eduardo Gabardo, o Campeonato Gaúcho mudará a partir de 2020. Os 12 times da Série A serão divididos em grupos de seis clubes cada. Ainda falta a definição do que ocorrerá nas fases seguintes e como se dará a definição do campeão. O certo é que a dupla Gre-Nal joga desde o início. A pressão dos times da Capital era pela redução do número de jogos. Isso deve acontecer de fato, mas não vai esvaziar a primeira fase da competição.

Leia mais
Ju terá de pagar multa de R$ 10 mil por caso de injúria racial
Caxias acerta com Danrlei para reforçar a equipe na Série D


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros