Intervalo: Em rodada de clássicos, Caxias e Juventude buscam a afirmação no Estadual - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião09/02/2019 | 05h45Atualizada em 09/02/2019 | 05h45

Intervalo: Em rodada de clássicos, Caxias e Juventude buscam a afirmação no Estadual

Time grená terá mudanças para encarar o VEC. No Jaconi, Juve-Nal de incertezas

Intervalo: Em rodada de clássicos, Caxias e Juventude buscam a afirmação no Estadual Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Com uma nova cara
Pingo não vinha gostando do que o Caxias apresentava nas últimas rodadas. Nem ele, nem os torcedores grenás. Por isso, mexe na formação da equipe e tenta trazer mais cadência e qualidade de passe no meio-campo.

Leia Mais
Sem grupo completo, Winck só deve definir o Juventude que encara o Inter neste sábado
Com "invicto" Marabá, Caxias busca contra o VEC reencontrar as vitórias

O retorno de Diego Miranda é natural por ser ele a referência do time desde o início da pré-temporada, até o mesmo de sua lesão. Com Marabá e Juliano, a equipe também deve ganhar mais força na saída de jogo. A conferir como o time grená vai se comportar diante de um Veranópolis que necessita da vitória de forma urgente. Promessa de um baita jogo no Centenário.

Juve-Nal de incertezas
Há algum tempo não se tinha um clássico Juve-Nal com tantas incertezas. A equipe alviverde, ainda em um processo de crescimento e reorganização, vem de bons resultados fora de casa e terá neste domingo mais um grande teste. No Jaconi, busca sua primeira vitória em 2019 e aquela importante confiança diante do torcedor.

Já os colorados, após um início de ano oscilante, ainda buscam a formação ideal. Pela qualidade do time, o Inter é favorito.  Mas nem mesmo essa diferença é tão certa que não possa ser derrubada em poucos minutos de bola rolando.

Não aprendemos nada...
A sequência de tragédias que acomete o Brasil neste início de 2019 só deixa ainda mais claro que não aprendemos nada com outras tristes situações vivenciadas em anos anteriores. Os dramas se repetem, mães e famílias choram por seus filhos e a impunidade prevalece.

Vence o descaso, o deixa para depois, a gana pelo dinheiro ao invés da fiscalização e da qualidade de vida.

A tragédia em Mariana não serviu para evitar Brumadinho. A morte de dez jovens sonhadores é mais um daqueles momentos que fazem aumentar a reflexão. Os holofotes estão voltados ao clube da Gávea e, mais do que respeitar o luto de cada um, precisamos ter a certeza de que isso não irá mais acontecer. 

Leia também
Veranópolis conta com jogadores ex-Caxias para buscar a primeira vitória

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros