Juventude sai na frente, erra no segundo tempo e empata com o Brasil-Pel - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão 201931/01/2019 | 20h52Atualizada em 31/01/2019 | 20h56

Juventude sai na frente, erra no segundo tempo e empata com o Brasil-Pel

Com o 2 a 2, Alviverde segue sem vencer o Xavante no Alfredo Jaconi desde 2012

Juventude sai na frente, erra no segundo tempo e empata com o Brasil-Pel Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Tudo parecia perfeito para o Juventude na tarde/noite de quinta-feira (31). No Alfredo Jaconi, o alviverde saiu na frente com uma atuação de supremacia na primeira etapa e gol de Genílson, de pênalti. Na segunda etapa, no entanto, um apagão e virada do Brasil, com gols de Michel e Bruno Santos. O time ainda teve força de empatar com Dalberto, mas não para voltar à frente do placar. Resultado: 2 a 2 e um tabu mantido de não vencer o Brasil-Pel no Jaconi desde 2012.

Sobrou no primeiro tempo
O Ju começou a partida com duas mudanças: Ancheta no lugar de Rafael Jataí e Denner na vaga de Dionas Bruno. A postura foi de propor o jogo e com uma atuação muito acima de tudo o que havia mostrado até o momento, o time de Luiz Carlos Winck sobrou na primeira etapa, principalmente na velocidade da troca de passes. Resultado foi 1 a 0 na primeira etapa e o time saindo com aplausos para o intervalo, algo que não acontecia desde o dia 12 de outubro do ano passado, quando o Ju saiu na frente do Goiás e terminou o primeiro tempo na frente do placar 

E não demorou muito para o alviverde ser recompensado. Logo aos dois minutos, o Juventude contou com um pênalti em seu favor. Após cobrança de escanteio, bola na mão do volante Washington e a penalidade foi marcada. Na cobrança, aos três, o capitão Genílson deslocou o Carlos Eduardo para fazer 1 a 0. 

O Ju seguia em ritmo intenso. Aos cinco, Breno puxou contra-ataque em velocidade pelo lado esquerdo e só não ampliou porque chutou em cima do goleiro do Xavante. 

Aos 13, a torcida jaconera se levantou novamente. Denner lançou Breno pela esquerda. O veloz atacante chutou cruzado e Carlos Eduardo espalmou para escanteio. Na cobrança, Genílson se atrapalhou com a zaga xavante e por pouco não fez o segundo gol alviverde. 

O Ju seguia dominando a partida, mas finalizando pouco. Aos 29 e aos 30, Denner teve duas chances de formas parecidas, cortando da direita para o meio e chutando de perna canhota. Na primeira o chute bateu na defesa, na segunda, a finalização saiu para fora. 

O Brasil-Pel chegou forte pela primeira vez aos 31 minutos. Branquinho recebeu na intermediária e tentou por cobertura. Por pouco não fez um golaço, surpreendendo o goleiro Marcelo Carné. 

Aos 33, outra boa troca de passes do Ju no ataque. De fora da área, Breno arriscou de perna esquerda, mas mandou no meio do gol. 

Aos 40, Denner tentou cruzar, a bola ganhou efeito e foi em direção ao gol, mas Carlos Eduardo segurou firme.

Virada e empate na segunda etapa
O Brasil-Pel começou melhor a segunda etapa. Aos cinco, Branquinho cruzou da direita, a bola atravessou a área do Ju e só não chegou em Douglas Baggio porque Vidal desviou para a linha de fundo. 

O empate era questão de tempo. Aos 14, Branquinho passou por toda a defesa do Ju, mas Marcelo Carné fez um milagre. No rebote, 15 minutos, a jogada ficou na esquerda e a bola voltou para a área e Bruno Santos chutou forte para fazer o 1 a 1. 

O Ju não reagia e a virada se desenhava. Aos 17 minutos, Ricardo Luz cobrou escanteio da direita, a defesa alviverde não cortou e Michel, livre, chutou para o gol vazio e virar o jogo. 

Aos 20, a última troca no Juventude. E todas elas por desgaste físico. A entrada de Braian Rodríguez no lugar de Pavone colocou o time postado mais à frente. E logo deu samba e o Ju passou a dominar a partida de novo. Aos 21, troca de passes envolvente pela direita, Ancheta achou Vidal livre. O lateral rolou para trás, no capricho, e Dalberto estufou a rede, em chute forte da marca do pênalti. 

O primeiro lance de Braian com a camisa do Ju levou perigo. Aos 28, o uruguaio cortou o marcador e chutou forte de perna direita, mas Carlos Eduardo defendeu. 

Aos 36, Diogo Oliveira fez falta sem bola em Victor Sallinas e foi expulso. Com um a mais, pressão do Ju. Aos 37, Braian Rodríguez escorou de cabeça após escanteio e Dalberto acertou a trave, em chute forte com a perna esquerda.  A pressão foi até o fim, mas o placar foi mantido. 

Ficha Técnica:
Local:
 Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS).
Árbitro: Jonathan Pinheiro, auxiliado por Elio Nepomuceno e Fabrício Baseggio. 
Cartões Amarelos: Genílson, Gabriel Valentini, Ancheta, Dalberto, Marcelo Carné (J); Washington, Douglas Baggio, Branquinho, Bruno Santos (B).
Vermelho: Diogo Oliveira (B).
Gols: Genílson (J), aos 3min, no primeiro tempo; Bruno Santos (B), aos 15min, Michel (B), aos 18min, Dalberto (J), aos 21min no segundo tempo. 

Juventude  

Marcelo Carné; Vidal, Genílson, Victor Sallinas e Lucas Pavone (Braian Rodríguez, 21/2º); Ancheta, Aprile e Moisés (Bruno Camilo, 7/2º); Denner, Breno (Gabriel Valentini, int) e Dalberto. Técnico: Luiz Carlos Winck.  

Brasil-Pel  

Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Leandro Camilo, Heverton e Bruno Santos; Leandro Leite e Washington (Sousa, 30/2º); Velicka (Diogo Oliveira, int), Branquinho (Bruno Paulo, 31/2º) e Douglas Baggio; Michel. Técnico: Paulo Roberto Santos.

Leia Também:
Falta de juízes e servidores prejudica andamento de processos em Caxias do Sul
Chico Guerra é o novo chefe de gabinete da prefeitura de Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros