Intervalo: Atuação cirúrgica do Caxias quebrou tabu e valeu a liderança - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião27/01/2019 | 23h00Atualizada em 27/01/2019 | 23h00

Intervalo: Atuação cirúrgica do Caxias quebrou tabu e valeu a liderança

Time grená segue imbatível no Estadual e Juventude busca ponto contra o Grêmio

Intervalo: Atuação cirúrgica do Caxias quebrou tabu e valeu a liderança Porthus Junior/Agencia RBS
Time grená, do volante Gercimar (D), bateu o Avenida no último domingo, no Centenário Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Valeu pela liderança
Pode até não ter sido a atuação que o torcedor grená esperava, principalmente pela falta de criatividade no segundo tempo.  Mas, na primeira partida em casa, a eficiência marcou a vitória do Caxias. Um belo gol de Muriel no primeiro tempo foi o suficiente para a equipe de Pingo assumir a liderança isolada do Gauchão, com duas vitórias e um empate. De quebra, o Caxias espantou aquela amarga lembrança de ter o Avenida pela frente. No ano passado, foi uma derrota e dois empates com o Periquito. No pior deles, a eliminação nas quartas de final do Estadual, em pleno Centenário. Desta vez, a história foi diferente.

Leia Mais:
Caxias derrota algoz de 2018 e assume a liderança do Gauchão na estreia em casa
Juventude tem dois reforços e uma dúvida para enfrentar o Grêmio 

As incertezas de Winck
Claro que a situação é bem mais confortável do que na abertura do Gauchão. Mas Winck segue sem poder contar com força máxima no Juventude. Contra o Grêmio, ao menos, ganhou opções para o meio e Aprile e Moisés devem dar mais consistência e qualidade no passe neste setor. Mas o ataque ainda está carente de uma referência. Elas estão em casa, mas ainda não podem entrar em campo.

E no ataque?
O dilema se dá, também, em função do esquema tático. Como Breno teve uma boa estreia contra o São José, fica difícil de Winck voltar para o 4-3-3, com três volantes, como fora diante do Pelotas. Um meio com Jataí, Aprile e Moisés seria equilibrado, mas o técnico teria de sacar Denner, Breno ou Valentini. Aposto pela manutenção do 4-2-3-1, se Denner estiver bem fisicamente.

Coisas do Gauchão
Três coisas são certas no Gauchão. Eduardinho jogando no Veranópolis, Alexandre sendo referência no Avenida e de que haverá reclamação sobre jogar no sintético do Passo D’Areia com temperatura padrão deserto no “carpete”.

Leia Também:
Usuários do transporte coletivo reclamam da falta de bebedouros em terminais de ônibus de Caxias
Soberanas divulgam Festa da Uva em Tramandaí

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros