Reunião entre direção do Juventude e provável parceira definirá renovação de Winck - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Gauchão29/11/2018 | 08h00Atualizada em 29/11/2018 | 08h00

Reunião entre direção do Juventude e provável parceira definirá renovação de Winck

Treinador aceitou redução salarial para seguir no Jaconi

Reunião entre direção do Juventude e provável parceira definirá renovação de Winck Porthus Junior/Agencia RBS
Winck (D) e Zé Carlos devem seguir no Juventude Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O acerto do técnico Luiz Carlos Winck com o Juventude está muito próximo de acontecer. O encontro entre os dirigentes do clube e alviverde com a LA Sports — futura parceira do Ju no futebol —, que deve acontecer ainda nesta quinta-feira, será decisiva para bater o martelo na continuidade do ex-lateral no comando do vestiário do Jaconi. 

Entre os pontos colocados pela direção que assumiu na terça-feira, estava a necessidade de uma readequação financeira nos vencimentos do treinador. Com a redução de orçamento do clube para 2019, o salário de Winck também precisará ser diminuído. 

Segundo o diretor-geral de futebol do Juventude, Osvaldo Pioner, há um entendimento de que o trabalho de Winck pode ser mais efetivo do que o realizado nos 15 jogos da reta final da Série B deste ano: 

— Nós tivemos uma rápida conversa com ele (Winck) já. Ele também acha que esse trabalho feito esse ano (2018) não é o dele. E nós entendemos também que não é o trabalho dele. 

Além do treinador, o auxiliar técnico Zé Carlos seguirá no clube. A principal mudança será na preparação física alviverde. Rodrigo Poletto não seguirá no Juventude na próxima temporada. Um novo profissional chegará nos próximos dias. 

— Aí vamos ter uma barreira de valores. Provavelmente o Poletto tenha outras propostas e um salário um pouco elevado para aquilo que queremos. Temos três ou quatro indicações e estamos olhando o orçamento e a qualificação — disse Pioner, sem deixar de dar a importância para a função: 

— Nós não vamos economizar na preparação física. O histórico nos diz que quando os outros times estavam preparados fisicamente, nós já tínhamos disparado uns 10, 12 pontos na frente. Depois nos alcançavam. E foi por isso que ficamos 13 anos na Série A.

Leia também
Veranópolis anuncia a contratação do atacante Taiberson, ex-Juventude

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros