Juventude perde mais uma vez para o Brasil-Pel no Alfredo Jaconi e fica em situação dramática - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B01/11/2018 | 23h32Atualizada em 01/11/2018 | 23h47

Juventude perde mais uma vez para o Brasil-Pel no Alfredo Jaconi e fica em situação dramática

Equipe alviverde levou 1 a 0 em casa nesta quinta-feira (1º) e segue no Z-4

Juventude perde mais uma vez para o Brasil-Pel no Alfredo Jaconi e fica em situação dramática Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O destino alviverde no Campeonato Brasileiro da Série B é nebuloso. O time do técnico Luiz Carlos Winck foi melhor em quase toda a partida contra o Brasil-Pel, na noite desta quinta-feira(1), no Estádio Alfredo Jaconi. Criou mais chances, teve oportunidades, mas não foi efetivo. Sofreu o gol aos 32 minutos do segundo tempo – com gol de Léo Bahia -, e ficará mais uma rodada na zona do rebaixamento após perder por 1 a 0. 

Faltando apenas quatro jogos para encerrar a Segunda Divisão, não cair para a Série C virou missão quase impossível para um time que até melhorou na forma de jogar, mas esqueceu que precisa fazer gols para ganhar. A próxima tentativa será na terça-feira, contra o CRB, em Alagoas. 

O Juventude começou melhor. Na vitalidade da dupla formada por Gabriel Valentini e Denner, a equipe alviverde rondou a área Xavante nos instantes iniciais. Assim, aos seis minutos, Hugo Sanches cobrou falta para o meio da área e por muito pouco Elias não conseguiu o cabeceio para o gol. 

O Brasil só conseguiu passar do meio-campo aos 10, quando Lourency fez o giro e finalizou sem força para tranquila defesa de Douglas. Dois minutos depois, Hugo Sanches cobrou escanteio fechado e obrigou Pitol a fazer corte de soco. 

Enquanto o Juventude trocou por conta da lesão de Neuton, Rogério Zimmermann foi obrigado a tirar o volante Michel Schmoller aos 25 pela sequência de faltas cometidas pelo jogador do Brasil, que já estava amarelado. 

A dobradinha de Sanches e Elias voltou a chegar com perigo novamente aos 33. A cobrança de falta frontal foi desviada pelo centroavante e quase balançou a rede Xavante. Aos 37, a cobrança de escanteio de Hugo encontrou o 9 alviverde, mas ele não conseguiu direcionar o cabeceio. 

Assim, o duelo foi para o intervalo com igualdade no marcador e com leve superioridade alviverde. 

Na volta dos vestiários, não demorou muito para o Juventude criar a primeira chance. Antes do primeiro minuto, Elias recebeu falta na meia lua da grande área. Na cobrança forte de Hugo Sanches, Pitol evitou o gol mandando a bola para o lado. 

Aos oito, Gabriel Valentini fez boa jogada pela esquerda, cruzou e por muito pouco Hugo Sanches, que chegou de carrinho, não conseguiu tocar para o fundo das redes. 

Depois de desperdiçar oportunidades, o Juventude tomou um susto. Aos nove, Wallace Pernambucano segurou a bola e ajeitou para Itaqui. O volante, ex-dupla Ca-Ju, chutou forte, mas parou no bote preciso de Micael. A equipe alviverde voltou a ser perigosa aos 17, quando Denner tabelou com Mattioni e arriscou com a perna esquerda, à direita de Pitol. 

O goleiro alviverde, que não havia sido muito exigido até então, foi decisivo aos 20. Após uma surpreendente bicicleta de Leandro Camilo, Douglas evitou o gol rubro-negro em um lance de muita agilidade. 

Na sua primeira jogada na partida, Caio Rangel arriscou de fora da área, aos 30. Pitol tirou de manchete. Dois minutos depois, o castigo que reflete o que é a Série B do Ju. Depois de ser tão pouco eficiente nas chances criadas, a equipe alviverde viu Gava fazer belo passe para Léo Bahia, que girou na marcação e mandou um balaço no canto direito de Douglas: 1 a 0 para o Xavante. 

Aos 38, veio a blitz. Primeiro, Pitol salvou cara a cara o chute de Mattioni. Depois, foi a vez de Itaqui cortar quando Denner armava a finalização. Nos acréscimos, ainda deu tempo para Lucas tornar a derrota mais melancólica e, em uma atitude anti-profissional, deu com o cotovelo no goleiro Marcelo Pitol. Ju no caminho da Série C.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros