Intervalo: "questão de tempo para o Caxias oficializar Pingo como técnico"  - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião21/11/2018 | 09h00Atualizada em 21/11/2018 | 11h29

Intervalo: "questão de tempo para o Caxias oficializar Pingo como técnico" 

Time grená tem 75% do elenco definido para a temporada de 2019

Intervalo: "questão de tempo para o Caxias oficializar Pingo como técnico"  Rafaela Martins/Agencia RBS
Pingo atualmente comanda o Brusque e está em meio à final da Copa Santa Catarina contra o Hercílio Luz Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

Não confirma nada!
Tudo leva a crer que Pingo será o treinador do Caxias em 2019. O técnico despista, a direção garante que não se pode confirmar, mas é questão de tempo para que seu nome seja oficializado na casamata grená. A confirmação tem data: 25 de novembro. Pingo comanda o Brusque e está na final da Copa SC diante do Hercílio Luz, que acontece domingo, e até lá não falará sobre a negociação com o time gaúcho. Por lá, a imprensa do Vale catarinense garante que o treinador já está com as malas prontas para a Serra Gaúcha.

Leia Mais:
Juventude se reapresenta com o discurso de "não pensar nos outros clubes"

Grupo quase fechado
Se o treinador ainda não foi confirmado, as contratações também são tratadas em sigilo no Centenário. De acordo com o vice de futebol grená, José Caetano Setti, 75% do grupo já está definido e a comissão técnica já está toda contratada. Ao todo, 25 jogadores devem formar o elenco do Caxias para o próximo ano. A data da pré-temporada também depende da chegada dos novos personagens da equipe grená.

E o tempo passa...
Cada dia que passa é um a menos no planejamento do Ju para 2019. Sem um novo departamento de futebol, a formação do elenco para o próximo ano já está prejudicada. De fato, poucos nomes do atual grupo devem renovar contrato, mas o clube está perdendo tempo, principalmente, na questão de contratação de jogadores já para o Gauchão. Hugo Sanches, por exemplo, tem interesse em ficar, a atual diretoria quer sua permanência, mas ainda não tem autorização para negociar.

Pragmático
Pode ser o pouco tempo de treino. Pode ser o calendário brasileiro, que não permitiu que Tite pudesse levar seus preferidos, mas a Seleção Brasileira passou longe de empolgar nos dois últimos amistosos. Ontem, com um futebol sem grandes atrativos venceu, mas não convenceu, como fora contra o Uruguai.

De bom ficam as afirmações de Arthur e Richarlison, que saem na frente como protagonistas da nova geração já pensando em 2022. Além disso, Allan parece ter cravado espaço para o grupo da Copa América do próximo ano.

Leia Também:
11° MDBF começa nesta quinta-feira em Caxias
Sindicato dos Metalúrgicos pede anulação da venda da Voges

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros