Intervalo: O Gauchão 2019 já começou com a certeza de que alguém vai reclamar depois - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião14/11/2018 | 06h30Atualizada em 14/11/2018 | 06h30

Intervalo: O Gauchão 2019 já começou com a certeza de que alguém vai reclamar depois

Tabela maluca, cheia de sequências de jogos em casa ou fora, é a "novidade"

Intervalo: O Gauchão 2019 já começou com a certeza de que alguém vai reclamar depois Pedro H. Tesch/Especial
Foto: Pedro H. Tesch / Especial

Depois não adianta chiar
O Gauchão sempre nos surpreende de alguma forma. Desta vez, a tabela da competição traz inúmeras “peculiaridades” que vão dar o que falar em 2019. Logicamente o choro não vem agora, mas conforme a competição for andando os prejudicados vão ligar o sinal de alerta.

Durante o encontro na sede da FGF, o presidente Francisco Novelletto Neto pediu uma dose extra de compreensão aos clubes para que a tabela fosse dirigida e não sorteada, como em anos anteriores. As razões vão desde a punição imposta ao Pelotas pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), por incidentes nas finais da Divisão de Acesso deste ano, até as comemorações dos 50 anos do Beira-Rio, que sediará um amistoso da Seleção Brasileira.

Leia Mais
Vitacir Pellin toma posse como novo presidente do Caxias
Caxias e Juventude estreiam fora de casa no Gauchão 2019 contra equipes pelotenses

Na prática, entre as “novidades”, o fato de o Juventude fazer quatro partidas seguidas em casa e o Caxias iniciar com dois duelos como visitante e encerrar tendo dois desafios no Centenário.

Mudanças à parte, o desafio de Caxias, Juventude e Veranópolis é ter um campeonato seguro, sem sustos e, desde já, montar grupos confiáveis para a competição.

Pequeno mimo
Depois do congresso técnico, a FGF ofereceu aos presidentes ou representantes dos clubes, e acompanhantes, uma viagem de quatro dias a Ilha de San Andrés, na Colômbia. O grupo volta ao Estado no domingo (18). San Andrés fica a cerca de 800 quilômetros da costa colombiana e tem atraído milhares de turistas em busca das belas águas do Caribe.

Queda de R$ 500 mil
A disparidade continua gigante. No Gauchão 2019, Grêmio e Inter receberão algo em torno de R$ 13 milhões. Os clubes do Interior embolsarão R$ 1,6 milhão cada. O Brasil-Pel leva ainda um bônus de R$ 500 mil da FGF por estar na Série B, bolada que o Juventude perde por ter sido rebaixado. 

É apenas a primeira das consequências do desastroso 2018 alviverde.

Briga contra o Z-4
A luta contra o rebaixamento nesta edição do Brasileirão é uma das mais disputadas da história dos pontos corridos com 20 times. Duvida? Desde 2007, jamais a distância entre o 10° colocado e o 17° – primeiro dentro da zona de rebaixamento – foi de apenas quatro pontos depois de disputadas 33 rodadas. 

Faltando cinco jogos para cada equipe para o término do torneio, nove times ainda têm risco de cair para a Série B – o Paraná já foi rebaixado. E a rodada que começa nesta quarta-feira pode acirrar ainda mais essa briga contra o Z-4. 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros