Descontração é a carta na manga da ACBF antes de decisão na Liga Nacional - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Futsal01/11/2018 | 13h47

Descontração é a carta na manga da ACBF antes de decisão na Liga Nacional

Viagem de quase 15 horas serviu para jogadores interagirem entre música e baralho

Descontração é a carta na manga da ACBF antes de decisão na Liga Nacional Marcelo Casagrande / Agência RBS/Agência RBS
A quinta-feira amanheceu com os atletas retomando suas posições para uma nova rodada de cacheta Foto: Marcelo Casagrande / Agência RBS / Agência RBS

As quase 15 horas de viagem entre Carlos Barbosa e Marechal Cândido Rondon foram de diversão na delegação da ACBF. O time laranja encara, no sábado, o Copagril, no Noroeste do Paraná pelo jogo de ida das quartas de final da Liga Nacional. A equipe saiu da Serra Gaúcha às 21h de quarta-feira (31) e desembarcou na casa do adversário nesta quinta-feira (1º).

Leia Mais:
ACBF vence o Parobé por 8 a 4 e está na semifinal da Liga Gaúcha
Intervalo: A temporada alviverde poderá ser definida nos 90 e poucos minutos do clássico
Definidas as datas para ACBF x Copagril, nas quartas de final da Liga Nacional

Dos 14 jogadores relacionados, sete deles se "enfrentaram" numa roda de carteado que entrou à madrugada. Tudo isso no saguão inferior do ônibus fretado pela equipe, com olhares atentos dos colegas de imprensa, que se somaram à delegação de 22 profissionais do clube. O som do ambiente ficava por conta dos "djs" Marlon e Darlan, com sua playlist em russo, onde atuava antes de retornar ao futsal brasileiro. Enquanto isso, no andar de cima, um clima mais tranquilo entre comissão técnica e a outra metade dos jogadores.

Na acirrada cacheta (jogo de pife com somatório decrescente de pontos), o fixo Lé foi quem levou a melhor. Nas duas rodadas da noite, o artilheiro do time na Liga venceu a primeira e dividiu a "premiação" da segunda rodada com o ala Filipe e o pivô Darlan. O goleiro Henrique, os fixos Marlon e João Salla e o ala Felipe Valério foram os coadjuvantes da disputa noturna.

- Em toda a viagem a gente traz um baralho para passar o tempo. A gente fica muito tempo na estrada sem fazer nada. Serve para descontrair o grupo. Geralmente eu levo um pouco de sorte e saio ganhando, mas só por brincadeira mesmo. Tem o Marlon e o Felipe Santos, que são os principais oponentes. Tudo pela descontração para não ficar pensando só no jogo - brincou Lé, o mais quieto e mais concentrado do grupo das cartas.

Nem bem amanheceu o dia, já em solo paranaense, e as cartas foram novamente embaralhadas para outras partidas para a reta final da desgastante viagem.

O time de Marquinhos Xavier treina na tarde de quinta e na sexta no Ginásio Ney Braga, palco da partida do sábado.

* O repórter Renan Silveira e o repórter fotográfico Marcelo Casagrande viajaram com a ACBF a convite da equipe.

ACBF, Liga Nacional de Futsal
Ala Felipe Valério (E), pivô Dsrlan (C) e goleiro Henrique (D) fazem parte do time que se reúne para o jogo de cartasFoto: Marcelo Casagrande / Agência RBS

Leia Também:
São Marcos e Flores da Cunha decretam situação de emergência após estragos da chuva
Juventude tem decisão contra o rebaixamento em clássico contra o Brasil-Pel
Cerca de 7 mil clientes seguem sem energia elétrica na Serra, diz RGE

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros