Copagril x ACBF se enfrentam em jogo de "ex-treinadores" no Paraná - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Liga Nacional Futsal03/11/2018 | 08h00Atualizada em 03/11/2018 | 08h00

Copagril x ACBF se enfrentam em jogo de "ex-treinadores" no Paraná

Partida de ida das quartas será neste sábado, às 13h30min, em Marechal Cândido Rondon

Copagril x ACBF se enfrentam em jogo de "ex-treinadores" no Paraná Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Técnico da ACBF, Marquinhos Xavier (E) já trabalhou na equipe rival, assim como Paulinho Sananduva (D), hoje na Copagril Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O duelo da tarde deste sábado, às 13h30min, entre Copagril e ACBF será marcado por reencontros. O jogo, que será realizado no Ginásio Ney Braga, em Marechal Cândido Rondon, vale pela fase de ida das quartas de final da Liga Nacional. As principais atrações, no entanto, não estarão em quadra. Ou pelo menos não jogam.

Leia Mais:
Nada de vídeo. Chimarrão e resenha marcam a véspera de Copagril x ACBF
Pela ACBF, Marlon reencontra ex-equipe pelas quartas da Liga Nacional
Diário de Marechal: os bastidores do palco de Copagril x ACBF
Descontração é a carta na manga da ACBF antes de decisão na Liga Nacional   

De um lado, Marquinhos xavier, técnico da equipe de Carlos Barbosa desde maio de 2014 e que antes defendia a Copagril. Do outro, o gaúcho Paulinho Sananduva, técnico do time paranense, mas que comandou a ACBF até 2013, inclusive ganhando um Mundial de Clubes.

Apesar de "inimigos íntimos", o técnico Marquinhos Xavier acredita que seu time está longe de ser previsível para o adversário.

- Nosso time é muito imprevisível sobre vários aspectos. Somos assim na defesa, apesar da agressividade na marcação, e no ataque. Todos têm autonomia de decidir as ações. Às vezes, eu não sei a decisão que o atleta vai tomar. Temos uma estrutura e que depende do movimento de cada um e da forma que ele enxerga o jogo - resume o treinador, que em 2010, foi vice-campeão da Liga Nacional, no segundo ano em que o time paranaense disputou a competição.

Dono de uma campanha quase irretocável em casa, com apenas a derrota para o Magnus na primeira rodada, a Copagril aposta na força de seus domínios para sair em vantagem nesta decisão.

- Serão dois jogos muito equilibrados. A Liga toda está demonstrando isso. A ACBF é uma equipe muito tradicional, multicampeã, consolidada. A Copagril ainda está buscando aquele algo mais. Nosso objetivo é brigar para chegar entre os quatro e melhorar gradativamente a infraestrutura da equipe. Acredito que quem passar sairá forte para as semifinais - avaliou Sananduva, técnico do time de Marechal Cândido Rondon.

Nesta fase, avança quem fizer o maior número de pontos. Em caso de dois empates ou uma vitória para cada lado, o segundo vai para a prorrogação e nela a ACBF se classifica com um empate por ter melhor campanha.

Visitante mais temido
Se a Copagril tem uma das melhores campanhas em casa, a ACBF, além do desempenho de 100% em Carlos Barbosa, não fica para trás no quesito visitante. O time de Marquinhos Xavier é quem mais fez pontos jogando sob domínio rival. Até o momento, são seis vitórias, um empate e três derrotas, nos 10 jogos disputados.

- Estamos jogando uma final. Nosso foco é esse. Tenho certeza de que se nossa equipe estiver concentrada e tiver a intensidade que normalmente tem, o Marechal pode nos vencer, mas terá de fazer um jogo perfeito. Fora isso, temos possibilidades grandes de conseguir uma vantagem neste primeiro jogo - acredita o treinador da equipe laranja.

O time titular deve ter Gian, Lé, Bruno Souza, Valdin e Darlan (Marlon).

* O repórter Renan Silveira e o repórter fotográfico Marcelo Casagrande viajaram com a ACBF a convite da equipe.

Leia Também:
Motociclista morre após colidir com muro em Bento Gonçalves
Flores da Cunha ainda tem falta de luz em localidades do interior
Amadores Esporte Clube: Votan Molossi respira skate  

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros