Intervalo: Ainda será possível melhorar a produção ofensiva do Juventude? - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião11/10/2018 | 07h00Atualizada em 11/10/2018 | 07h00

Intervalo: Ainda será possível melhorar a produção ofensiva do Juventude?

Time de Winck tem oito jogos para se livrar do rebaixamento

Intervalo: Ainda será possível melhorar a produção ofensiva do Juventude? Felipe Nyland/Agencia RBS
Denner é uma das esperanças de gol para os Jaconeros Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Ao ataque
Não existe mais nenhuma dúvida para o torcedor e nem mesmo para quem comanda o futebol do Juventude. Na montagem do grupo para 2019, a principal carência, o grande problema, está no ataque. Nenhuma camisa 9 conseguiu ter uma sequência positiva durante a temporada. Nenhum jogador de velocidade convenceu. As lesões até prejudicaram em alguns momentos, mas ficou faltando qualidade na zona mais decisiva do gramado. Resumindo: o Juventude não tem um jogador decisivo. 

Alguns atletas tentam suprir essa carência e jovens têm ganhado espaço por conta dessa dificuldade, em especial o meia-atacante Denner e o centroavante Douglas Kemmer. 

Leia Mais
Winck fecha treino e esconde escalação do Juventude para encarar o Goiás

Agora, na reta final da Série B, mais do que nunca, o momento é de superação. E será preciso que cada jogador do grupo alviverde se supere para que o Juventude minimize suas dificuldades e volte a vencer no Jaconi.  

Recuperação
A vitória sobre o Criciúma na terça-feira, por 1 a 0, fora de casa, com direito a gol nos acréscimos, consolidou a retomada do Brasil-Pel na Série B desde o retorno do técnico Rogério Zimmermann. 

A equipe obteve crescimento como visitante, ganhando 75% das partidas que disputou fora do Bento Freitas com o treinador. Em quatro partidas, foram vitórias sobre Sampaio Corrêa, Ponte Preta e Criciúma. A única derrota ocorreu contra a Ponte Preta. 

Gauchão 2019
A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) confirmou nesta quarta-feira que o Congresso Técnico do Gauchão 2019, que definirá o regulamento e a tabela do Estadual, ocorrerá no dia 13 de novembro, terça-feira, às 14h, na sede da federação.

Venda milionária
O meia Lucas Paquetá, 21 anos, foi vendido pelo Flamengo ao Milan, da Itália, por R$ 150 milhões. Dono de 70% dos direitos econômicos do jogador, o time carioca ficará com cerca de R$ 100 milhões na transação. O camisa 11 permanecerá no Rio até o final do ano.

Os representantes de Lucas Paquetá e do Flamengo já retornaram de Milão. Em ritmo de despedida, o meia tem mais dez jogos pela frente para dar adeus ao torcedor do time carioca.

Amistosos de futsal
O técnico Marquinhos Xavier convocou o goleiro Gian e o fixo Marlon, da ACBF, para os amistosos da seleção brasileira de futsal contra o Irã, nos dias 28 e 29 de outubro, em Jaraguá do Sul e Tubarão, respectivamente.

Leia Também
Vocação no DNA: A história e os desafios da professora Paula  Ghinzelli

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros