Juventude quer melhorar desempenho como mandante na Série B - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Fator Jaconi26/09/2018 | 08h00Atualizada em 26/09/2018 | 08h00

Juventude quer melhorar desempenho como mandante na Série B

Equipe alviverde tem apenas duas vitórias em casa na Segunda Divisão

Juventude quer melhorar desempenho como mandante na Série B Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Cada rodada é uma nova oportunidade para o Juventude tentar reencontrar um melhor nível de atuação diante do seu torcedor. Nesta quinta-feira, contra o Londrina, às 19h, o Estádio Alfredo Jaconi será o palco de mais uma tentativa alviverde para desencantar e deslanchar como mandante no Campeonato Brasileiro da Série B. Contra os paranaenses o objetivo é tentar dar a resposta em casa, o que não aconteceu ainda nesta temporada – foram apenas quatro vitórias no ano.

A cada nova partida o discurso pré-jogo é muito parecido. Entrega, empenho e querer dar alegria para o seu torcedor, dizem jogadores e técnicos. O problema é que os resultados e as desculpas também se repetem. 

Nos 13 jogos em Caxias do Sul pela Segunda Divisão, foram cinco derrotas, seis empates e apenas duas vitórias. Somando 30,7% de aproveitamento dos pontos e muitas decepções de time e torcida.

— Infelizmente não tivemos até agora bons resultados em casa. Mas a torcida pode confiar e comparecer que isso aí vai acabar no próximo jogo — garantiu o volante Lucas, que segue trabalhando com o clima de decisão para o confronto de quinta-feira:

— Estamos levando como mais uma final. Tivemos um belo resultado lá em Goiânia, contra o Atlético-GO. Aqui não será diferente em termos de superação, de dedicação e raça. E também queria deixar um recado: a gente precisa da força da torcida nesse momento, eles são muito importantes para nós.

Faltando seis partidas em casa, o Juventude praticamente garante a permanência na Série B se conseguir vencer todos os confrontos. Para o técnico Luiz Carlos Winck, a partida de da quinta também é marcante. Desde que chegou ao clube, foram duas derrotas no Jaconi. Até por isso, o treinador tenta impor o seu método de trabalho com os jogadores.

— O modelo do Winck trabalhar é muito diferente do Julinho (Camargo). Ele pede bastante intensidade nos treinamentos, porque viu que estávamos precisando disso. A cada dia de treino, como estão sendo jogos de semana a semana, está sendo muito importante para melhorarmos a parte física — destaca o volante do Ju.

Uma vitória em casa pode representar, além de um pacto do time com seu torcedor contra o Z-4, a oportunidade para o Juventude novamente deixar a zona do rebaixamento. 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros