Juventude encara a primeira de 12 finais no campeonato - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B13/09/2018 | 10h32Atualizada em 13/09/2018 | 10h32

Juventude encara a primeira de 12 finais no campeonato

Alviverde encara o Guarani, nesta quinta, às 21h, em Campinas

Juventude encara a primeira de 12 finais no campeonato Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Rodrigo será titular na noite desta quinta Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A operação de guerra do Juventude contra o rebaixamento segue na noite de desta quinta. Após dias de mudanças, cobranças e muita aflição na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B, a equipe alviverde encara o Guarani, às 21h, em Campinas, pela 27ª rodada da competição. Na antepenúltima colocação, com 28 pontos, só uma vitória no Estádio Brinco de Ouro da Princesa trará um pouco de paz ao conturbado cenário juventudista.

Por tudo isso, o jogo desta noite é tratado por todos no Alfredo Jaconi como a primeira de 12 decisões alviverdes.

— Vamos começar um campeonato novo agora. Vamos começar do zero. Temos 12 finais e amanhã (quinta) começa uma. Temos que pensar jogo a jogo e procurar sair dessa situação — afirmou o volante Rodrigo, que contra o Bugre fará sua estreia com a camisa alviverde (ele chegou há cinco meses e ainda não ganhou um minuto de jogo nesta Série B).

Para Rodrigo, estrear justamente em um momento de dificuldade é mais um motivador. 

— É a primeira oportunidade com a camisa do Juventude e estou bastante confiante. O professor Winck acredita no meu trabalho. Continuei trabalhando firme todos os dias para quando surgisse a chance estar pronto.  É um grupo unido e querendo trazer pontos de Campinas — acredita o volante.

Mudanças de percepção

No começo da semana, após as conversas da direção com os jogadores, o vice-presidente de futebol alviverde, Jones Biglia, já havia dado o recado: se for preciso deixar a família em segundo plano para tirar o Juventude da zona do rebaixamento, será feito. O discurso vai de encontro ao do técnico Luiz Carlos Winck:

— A primeira decisão é contra o Guarani. As folgas também vão ser cortadas. Jogador que não for viajar, nós vamos fazer trabalhar. Quando voltarmos dos jogos, vamos encurtar a folga para termos um pouco mais de treinamentos e suportarmos bem a reta final da competição.

Para o Ju ficar fora da zona do rebaixamento por pelo menos duas noites, será preciso uma vitória. Além disso, esses três pontos poderão garantir, no mínimo, uma posição acima ao fim da rodada. 

Brasil-Pel e CRB se enfrentam em Pelotas. Se houver um perdedor nessa partida, combinado com o triunfo alviverde, o Ju sobe uma colocação. Se empatarem, Winck e seus comandados respiram fora do Z-4.  

O Paysandu, que está um ponto à frente do Ju, visita o Boa Esporte no sábado e também poderá ficar para trás, caso não vença. Mas há que lembrar, para que aproveite um cenário perfeito como o traçado acima, o Ju precisa voltar a vencer, o que não ocorre há nove partidas.

Uma vitória nesta quinta abre caminho para que as outras 11 finais sejam menos angustiantes e o time respirar longe do Z-4.

Leia também
Superlotação faz HG suspender cirurgias eletivas em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros