Intervalo: Juventude precisa vencer para não dar chance ao azar - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião08/09/2018 | 09h12Atualizada em 08/09/2018 | 09h12

Intervalo: Juventude precisa vencer para não dar chance ao azar

Só uma vitória para o alviverde sair do Z-4 e começar a se afastar da degola

Intervalo: Juventude precisa vencer para não dar chance ao azar Felipe Nyland/Agencia RBS
Winck precisa comemorar a primeira vitória no Ju Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

É decisão. Não há outra forma de o Juventude encarar esta partida diante do São Bento. Não há alternativas, também, se não a vitória. Por mais que ainda seja a 26ª rodada, é fundamental para o alviverde sair do Z-4. Não pode dar chance ao azar e iniciar um namoro com uma situação delicada na tabela. Também é hora do técnico Winck comemorar seus primeiros três pontos com o time.

A situação é bem simples. O Ju tem que ganhar, o torcedor tem que acreditar e o time começar a remar para longe do rebaixamento. Qualquer outro resultado será extremamente perigoso. Repito. Não se pode dar chance ao azar.

O time B alviverde jogará neste domingo, às 11h, contra o Grêmio B, pela Copa Wianey Carlet. Os ingressos para a partida custam R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada).

Leia mais
Juventude definido por Winck para encarar o São Bento
Serra Gaúcha Rugby entra em campo sábado e domingo, em Caxias do Sul

Vale o apoio

O Brasil-Fa encara o Ijuí, domingo, às 13h30min pelo Gauchão Feminino. O jogo será no Estádio das Castanheiras e os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada). A partida é fundamental para as meninas rubro-verdes. Com uma vitória, a equipe encaminha sua classificação à próxima fase. O grupo de cinco clubes e apenas um é eliminado. Por enquanto, as garotas conquistaram apenas uma vitória, sobre o lanterna Palestra, de Erechim. Numa empreitada nova, vale apoiar as meninas para irem longe no Estadual.

Sessão bizarrice

Bem verdade que a bola quicou e enganou o goleiro Tadeu do Oeste, sexta-feira, na derrota para o Atlético-GO. Ainda assim, não deixa de ser bizarro o gol. O goleiro poderia dominar e jogar para o lado. Preferiu o chutão de primeira. Mas é quase inconcebível que um gramado de Série B deixe a bola quicar tanto num morrinho. Inclusive, como tem gramados questionáveis na Segunda Divisão.

Não menos bizarro, o atacante Douglas Baggio perdeu um gol incrível. Rebote do goleiro, sozinho, dentro da área e ele conseguiu chutar para fora. Essa, certamente, estará nas páginas “Ensina Romário” que fazem a alegria nas redes sociais. Para todo gol perdido no mundo, há uma aula do baixinho. É covardia comparar com o eterno 11? Sim. Mas também é engraçado. 

Leia também
Faltam quase 20 mil empregos  para Caxias voltar ao patamar de cinco anos atrás

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros