Após 10 jogos sem vencer, Juventude ganha e deixa a zona do rebaixamento - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B18/09/2018 | 22h04Atualizada em 18/09/2018 | 22h04

Após 10 jogos sem vencer, Juventude ganha e deixa a zona do rebaixamento

Equipe alviverde fez 1 a 0 no Atlético-GO e respira longe do Z-4

Após 10 jogos sem vencer, Juventude ganha e deixa a zona do rebaixamento Carlos Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo
Foto: Carlos Costa / Futura Press/Estadão Conteúdo

A angústia alviverde por uma vitória no Campeonato Brasileiro da Série B se encerrou. Não foi fácil, é verdade. Teve pressão do adversário e até um apagão nos refletores do estádio – que parou o jogo por mais de 50 minutos –  para aumentar a expectativa dos Jaconeros. Porém, após 10 partidas sem ganhar, o Juventude venceu o Atlético-GO  por 1 a 0 na noite desta terça-feira, em Goiânia, pela 28ª rodada da competição.

O gol de Tony, aos 46 minutos do primeiro tempo, tirou momentaneamente a equipe alviverde da zona do rebaixamento. A equipe alviverde passa CRB e Paysandu. Como o time alagoano só entra em campo na sexta-feira, a equipe alviverde tem dois dias de respiro longe do Z-4. O Ju volta a campo na outra quinta-feira (27), contra o Londrina, no Alfredo Jaconi.

O técnico Luiz Carlos Winck, depois de frustradas tentativas ofensivas com centroavantes que não marcaram gols — e sem Elias, que se recupera de lesão –, lançou mão de um time sem um jogador de referência no comando de ataque. Hugo Sanches, Leandro Lima, Denner e Esquerdinha se revezavam ofensivamente. Ainda assim, foi do Atlético-GO a primeira grande oportunidade.

A pressão do time da casa começou logo aos 2 minutos. Mascarenhas fez linda jogada pela esquerda e deixou Micael na saudade antes de fazer o cruzamento para a área. Renato Kayser cabeceou da pequena área para um verdadeiro milagre do goleiro Douglas em cima da linha. No minuto seguinte, foi a vez de João Paulo parar no camisa 1 alviverde.

O Juventude chegou com perigo somente aos 21 minutos, quando Esquerdinha já havia deixado o campo lesionado. Em jogada rápida de contra-ataque, Leandro Lima encontrou Hugo Sanches livre pela esquerda. O atacante ajeitou e mandou uma bomba de direita, para boa defesa de Jefferson. Na sequência do lance, foi a vez de Lucas arriscar e parar no goleiro rubro-negro.

No minuto seguinte, os donos da casa reclamaram muito de um toque de mão de Micael, após finalização de Renato Kayser. O árbitro baiano Diego Pombo Lopez não assinalou nada e deu sequência na jogada.

A partida seguiu movimentada e com contra-ataques de lado a lado, mas sem grandes oportunidades claras de Juventude e Atlético-GO. Aos 31, Tomas Bastos puxou ataque rápido para o Dragão, mas errou o passe para Júlio César, que não evitou a saída de bola.

A sina alviverde foi decida após o tempo regulamentar esgotar. Aos 46, Neuton recebeu boa inversão de bola de Denner, invadiu a área e foi derrubado por Júlio César. Pênalti – o primeiro a favor da equipe alviverde na Série B. Na cobrança, Tony mandou com muita categoria no ângulo esquerdo de Jefferson: 1 a 0 para o Juventude na saída para o intervalo.

O segundo tempo mal começou e os refletores do Antônio Accioly se apagaram. A partida só voltou pouco mais de 50 minutos depois. Cinco minutos após o retorno do jogo, nova baixa por lesão no Juventude. Desta vez, foi Rafael Bonfim que  sentiu o posterior da coxa e foi substituído por Wagner.

A partir daí, o Ju começou a mostrar determinação em garantir o encerramento da série sem vitórias na competição. Mesmo que a visível deficiência no condicionamento físico da equipe alviverde atrapalhasse, o sistema defensivo – formado por quase todo time a partir dos 15 minutos – se mostrou eficiente.

O Atlético-GO só voltou a levar perigo aos 29. O atacante Thiago Silva recebeu, limpou a marcação e chutou por cima do gol alviverde. Fim de jogo em Goiânia e alívio alviverde com a sexta vitória na Série B.

Leia também
ACBF vence a Asif, em Carlos Barbosa, e segue líder da Liga Gaúcha

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros