A nova casa de Winck: Treinador estreia como mandante no Alfredo Jaconi - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B04/09/2018 | 05h28Atualizada em 04/09/2018 | 05h28

A nova casa de Winck: Treinador estreia como mandante no Alfredo Jaconi

Equipe alviverde encara o Criciúma, às 20h30min desta terça-feira, em jogo direto contra o Z-4

A nova casa de Winck: Treinador estreia como mandante no Alfredo Jaconi Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A fortaleza verde agora estará a seu favor. Nesta terça-feira, diante do Criciúma, às 20h30min, o técnico Luiz Carlos Winck fará sua estreia no Alfredo Jaconi como treinador do Juventude. Após algumas passagens como adversário, agora ele é o comandante da casamata alviverde. E depois de fazer o time reencontrar o caminho dos gols, o desafio é embarcar em uma sequência de vitórias e boas atuações. 

A primeira missão de Winck nesta semana com dois jogos como mandante é retomar os bons resultados em casa e fazer a expressão “fortaleza” voltar a combinar com o Jaconi. Nesta Segunda Divisão, foram 11 jogos nos seus domínios e apenas duas vitórias. De resto, seis empates e três derrotas. O aproveitamento é de apenas 36,36%.

Para Winck, os bons resultados em casa após a série negativa serão determinantes para que o time saia da parte de baixo da tabela de classificação:

– Quem pensa em fazer uma boa Série B tem que fazer bons resultados em casa. Temos que mudar isso. Infelizmente aconteceu. Tenho certeza que o Julinho (Camargo, ex-treinador do Ju) também não queria dessa forma. Temos que pensar em uma situação nova – disse Winck, que espera uma nova atitude do grupo:

– É preciso ser mais aguerridos do que já fomos. Ter mais confiança do que já tivemos. Acreditarmos mais no potencial individual de cada um e no coletivo. E ter personalidade e atitude para colocar isso em campo.

Depois do duelo desta noite contra o Criciúma, o Juventude encara no sábado o São Bento, também no Jaconi. Conquistar os seis pontos dará ao time além da possibilidade de distanciamento da zona do rebaixamento, um novo ânimo para o resto do campeonato. Apesar de saber da responsabilidade nesses dois confrontos, Winck trabalha com os jogadores atenção total para a partida desta terça:

– É pensar jogo a jogo. Primeiro temos o Criciúma. Estamos analisando a equipe deles, como eles estão observando a nossa. Mas é preciso se impor em casa. O Alfredo Jaconi tem que ser bom para nós, e não para o adversário. A maneira como vamos nos portar é que vai determinar se o adversário vai crescer ou não. 

A contratação de Winck pelo Juventude foi pedido de grande parte da Papada. Agora, o treinador pede o apoio dos Jaconeros:

– Na situação em que estamos na tabela, precisamos muito do apoio da nossa torcida. Que ela jogue junto o tempo todo. Se tiver que vaiar, que seja no final da partida.

Leia também
Com discurso de só preservar jogadores no limite, Winck encaminha time do Juventude

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros