Um turno que não empolgou: Juventude chega na metade da Série B com campanha média - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Não emocionou06/08/2018 | 06h00Atualizada em 06/08/2018 | 06h00

Um turno que não empolgou: Juventude chega na metade da Série B com campanha média

Equipe alviverde tem desempenho abaixo dos 19 primeiros jogos de 2017

Um turno que não empolgou: Juventude chega na metade da Série B com campanha média Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Metade do caminho foi percorrido na Série B. O Juventude terminou as 19 primeiras rodadas do campeonato sem empolgar os Jaconeros. O gol de Hugo Cabral para o CSA, aos 37 minutos do segundo tempo da partida da sexta-feira — vitória alagoana por 1 a 0 —, decretou o 13º lugar na tabela para a equipe alviverde. 

Os outros 50% da Segunda Divisão começam para o time de Julinho Camargo no próximo sábado, às 19h, diante do Figueirense, no Jaconi. 

Para a sequência da competição será preciso evoluir para não passar sustos ao final do torneio. Comparando com a campanha alviverde na Série B do ano passado, o primeiro turno do Ju foi bem pior. 

Em 2017, o time comandado por Gilmar Dal Pozzo fechou a 19ª rodada com 31 pontos e na quinta colocação. Foram oito vitórias, sete empates e apenas quatro derrotas, com um aproveitamento de 54,4%. O turno inicial com Julinho Camargo mostra o Juventude com 24 pontos e na 13ª posição. Além dos seis pontos abaixo, foram três vitórias a menos e dois empates a mais.

O time de 2017 finalizou a primeira parte do campeonato com 25 gols marcados, o quarto melhor ataque da competição, e a sexta melhor defesa, sendo vazada 18 vezes. A equipe desta temporada, chegou ao 19° jogo com 17 gols feitos — terceiro pior ataque — e 20 sofridos, com o mesmo posicionamento do ano anterior no ranking das defesas.

O grande problema do ano de retorno do Ju à Série B pode ser a salvação para o time de Julinho. No returno de 2017 foram apenas 20 pontos nas mesmas 19 rodadas. O sonho do retorno à elite foi embora, assim como Dal Pozzo, demitido antes do fim da competição.

A consciência de que será preciso melhorar está no discurso dos jogadores. O goleiro Douglas, titular diante do CSA, foi pontual:

— A gente precisa começar o segundo turno de forma diferente do que foi o primeiro.

Esse início diferente passa por resultados melhores logo na largada. Contra Figueirense (6°), Oeste (15°) e Avaí (7°), o Juventude somou apenas um ponto, mesmo com dois confrontos em casa. Para um início melhor, será preciso buscar mais pontos, apesar dos dois desafios longe de Caxias do Sul.

Um dos fatores constatados para a campanha apenas regular no primeiro turno é o desempenho em casa. No Jaconi, foram nove partidas e apenas duas vitórias. Foram 17 pontos perdidos em Caxias do Sul.

Para Julinho Camargo, a evolução na tabela passa por resultados melhores em seus domínios:

— Terminamos o turno com uma campanha média e melhor fora de casa do que no Jaconi. No returno é hora de virar isso, tem que trabalhar melhor. Espero que nosso papel dentro de casa mude.

Leia também
Após doping, volante Lucas poderá jogar pelo Juventude em 15 dias 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros