Sem pensar nos 45 pontos, Matheus espera recuperação do Juventude no returno - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Ensinamentos de 201709/08/2018 | 11h00Atualizada em 09/08/2018 | 11h00

Sem pensar nos 45 pontos, Matheus espera recuperação do Juventude no returno

Goleiro não quer falar em número mágico para seguir na Série B

Sem pensar nos 45 pontos, Matheus espera recuperação do Juventude no returno Marcelo Casagrande / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agência RBS / Agência RBS

O torcedor do Juventude tem uma lembrança amarga do número 45. Em 2017, no retorno da equipe ao Campeonato Brasileiro da Série B, direção e a comissão técnica alviverde na época falavam constantemente da busca por essa pontuação. A meta do Ju foi alcançada na 27ª rodada, quando ainda existia o sonho do acesso à elite. O problema é que a partir dali, o time parou e nas 11 rodadas restantes somente seis pontos foram conquistados.

É por isso que o goleiro Matheus Cavichioli, um dos remanescentes do ano passado, não quer nem saber de pensar neste número nesta temporada:

— Da minha parte, vou falar pouco desses 45 pontos. Ao invés de alcançar 45, por que não buscar 50, 58 ou 60 pontos? É difícil, mas não impossível.

Dos ensinamentos da temporada passada, Matheus carrega que o time tem que ter foco durante todo o tempo. E se o início da campanha de 2017 foi muito mais empolgante do que a equipe de Julinho Camargo apresentou até agora, o goleiro acredita na possibilidade de reverter essa história em 2018:

— Quem sabe esse ano não pode ser o contrário do ano passado. O início desse ano não foi da forma como queríamos que fosse, quem sabe no decorrer do ano podemos dar uma acelerada. Fica do ano passado o ensinamento de a gente não tirar o pé. Não achar que os 45 pontos estão suficientes. Pode ter ficado muito caracterizado a meta dos 45, e isso pode ter passado a impressão de que só queríamos chegar nessa pontuação e  mais nada.

Com 24 pontos e com 42,1% de aproveitamento na primeira metade da Série B, o time precisará aumentar o desempenho nos 19 jogos que faltam para que não haja qualquer risco de rebaixamento e o sonho do goleiro Matheus possa ficar mais próximo da realidade.

Leia também
De novo fora da elite, handebol de Caxias segue com trabalhos de base

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros