Intervalo: Mudança no discurso foi o principal sinal da troca de comando do Juventude - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião28/08/2018 | 07h00Atualizada em 28/08/2018 | 09h58

Intervalo: Mudança no discurso foi o principal sinal da troca de comando do Juventude

Luiz Carlos Winck quer equipe mais veloz, sem esquecer da competitividade

Intervalo: Mudança no discurso foi o principal sinal da troca de comando do Juventude Diogo Sallaberry / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS / Agência RBS

Mudança de discurso
O que mais chamou a atenção na primeira entrevista de Luiz Carlos Winck como treinador do Juventude foi a mudança no tom do discurso em relação ao seu antecessor. Além da ideia de um futebol mais veloz e de transição, sem esquecer da competitividade, Winck quer ter uma equipe titular bem definida.  

Leia Mais
"O pensamento é somar pontos o mais rápido possível", diz novo técnico do Ju
Juventude confirma acerto e Luiz Carlos Winck é o novo técnico da equipe para sequência da Série B

Logicamente os problemas vão aparecer. Cartões, lesões e desgastes são naturais, mas não se pode passar mais da metade da competição sem uma ideia de time-base. Foi assim, com uma formação bem clara, que Winck conseguiu montar uma estrutura sólida no período em que comandou o Caxias. Será assim que buscará resgatar a confiança do grupo alviverde.

Página virada
Winck preferiu não falar sobre a eliminação da Série D e a passagem recente pelo Caxias. Evitou aquele mal estar natural ao comentar uma situação vivenciada no maior rival do time alviverde.

O treinador destacou apenas a experiência adquirida com conquistas e frustrações. O fato é que o Winck que chega ao Jaconi é um comandante mais cascudo,  mais preparado do que aquele que ajudou na reconstrução grená nos últimos anos.

Que tenha sorte no novo desafio.

Decisão na Arena
Depois de cair na Copa do Brasil, o Grêmio tem outra pedreira nesta terça-feira. Para não ficar “apenas” com o Brasileirão, precisa reverter a vantagem do Estudiantes. O maior desafio é fazer o sistema ofensivo voltar a funcionar bem.

Mudança na Seleção
Com uma lesão no joelho direito que vai tirá-lo de combate por até 21 dias, o centroavante Pedro, do Fluminense, foi cortado dos amistosos da Seleção Brasileira contra Estados Unidos e El Salvador, em setembro. 

Para o lugar do artilheiro do Campeonato Brasileiro, o técnico Tite convocou o ex-tricolor Richarlison, um dos destaques do Everton neste início de Premier League. 

Trata-se de outro jovem que desponta como grande promessa do futebol brasileiro.

Sem sustos
A ACBF não deve encontrar dificuldades na primeira fase do Mundial. O grande desafio será superar o Magnus/Sorocaba ou o Barcelona nas semifinais. O jogo de estreia, nesta terça-feira, deve servir apenas para se adaptar ao campeonato. 

Leia Também
Com a experiência de Bruno Souza, ACBF estreia em busca do quarto título mundial

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros