Fora de casa, Juventude enfrenta o CSA pela última rodada do primeiro turno nesta sexta-feira - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B03/08/2018 | 08h45Atualizada em 03/08/2018 | 08h45

Fora de casa, Juventude enfrenta o CSA pela última rodada do primeiro turno nesta sexta-feira

Equipe alviverde tem dúvida no ataque para jogo em Alagoas

Fora de casa, Juventude enfrenta o CSA pela última rodada do primeiro turno nesta sexta-feira Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Queiróz (D) é o favorito para ficar com a camisa 9 Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Quem vai fazer o gol? Para o torcedor do Juventude pouco importa, desde que ele aconteça. Com apenas 17 gols marcados em 18 jogos, o ataque alviverde tem mais uma chance de melhorar esses números na noite desta sexta-feira, às 21h30min. O Ju encara o vice-líder CSA, em Maceió, na última rodada do primeiro turno da Série B. 

A principal dúvida é quem será o camisa 9. O titular, Elias, que marcou dois gols em oito jogos, está fora. Ele será preservado devido ao cansaço muscular. O jogador não treinou com o grupo durante toda a semana – e já havia sido dúvida para a partida diante do Fortaleza, na última rodada. Guilherme Queiróz e Ricardo Jesus são os concorrentes para a posição. 

– O Elias não tem condições de jogo. A gente sente a fala dele, mas temos que seguir em frente. (O substituto) Já tenho mais ou menos definido na minha cabeça, só não vou passar para vocês  (imprensa) para não chegar a informação lá – despistou o técnico Julinho Camargo. 

Guilherme Queiróz larga na frente. O atacante tem a finalização e a velocidade como pontos fortes. Além disso, são oito gols marcados no ano. Dois destes são na Série B, onde atuou em 15 jogos, sendo apenas seis  como titular. 

Ricardo Jesus jogou menos, são 12 partidas e cinco entre os 11 iniciais. O centroavante soma três gols na temporada, sendo um deles na Segunda Divisão. A seu favor está a característica como atacante de área, mais semelhante a de Elias. 

Independentemente de quem será o camisa 9, o objetivo do Ju é ser mais efetivo. Muito se deve ao estilo do rival, que retém mais a bola. O CSA tem um dos melhores ataques (25 gols) e uma das defesas menos vazadas da competição. Os alagoanos sofreram apenas 17 gols. Além disso, é o time que menos perdeu até o momento. São apenas três derrotas, duas em casa. 

– Nossa equipe é muito firme e sabe se posicionar. Temos de ser muito objetivos no ataque, porque fora de casa as oportunidades diminuem. Se passa mais tempo marcando do que jogando. Quando tiver a posse de bola, precisa repetir o que fez contra a Ponte, o Boa e o Londrina – avaliou Julinho Camargo.

Caso vença, o Juventude pode terminar a rodada até na 9ª posição. Uma derrota, no entanto, poderia levar o Ju a perder duas colocações. 

Leia Também
ACBF goleia a Sase e amplia vantagem na liderança da Liga Gaúcha
Caso Naiara: réu é recebido com xingamentos em Caxias do Sul


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros