Equipes de vôlei da Serra acabaram com equipes adultas por falta de patrocinadores - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Alto rendimento07/08/2018 | 07h50Atualizada em 07/08/2018 | 07h50

Equipes de vôlei da Serra acabaram com equipes adultas por falta de patrocinadores

Assim como o Caxias Basquete, UCS e Bento Vôlei também sucumbiram sem recursos financeiros

Equipes de vôlei da Serra acabaram com equipes adultas por falta de patrocinadores Roni Rigon/Agencia RBS
UCS chegou às quartas de final da Superliga e acabou eliminada pela Cimed, de Eder Carbonera (16) Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O Caxias do Sul Basquete cumpriu com um triste roteiro que tem afligido quase todas as equipes de alto rendimento da Serra Gaúcha. Após uma campanha irreparável e ter atingido o seu auge, as quartas final do NBB 10, se viu obrigado a encerrar suas atividades no time adulto por falta de recursos financeiros. 

O basquete se une a modalidades como vôlei, futsal e handebol. O fechamento do ciclo tem, em comum, a inexistência de patrocinadores. O Pioneiro inicia hoje uma série de reportagens para contar os áureos tempos do esporte serrano e, junto com ele, o fim de quase todos os times que atingiram protagonismo e representaram as cidades em nível nacional. 

Nas últimas duas décadas, o vôlei se consolidou como o segundo principal esporte do país. Desde a conquista da medalha de prata nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984, a modalidade conquistou os brasileiros. A seleção coleciona triunfos e a Superliga Masculina está organizada e fortalecida. O cenário é o oposto do vivenciado pelos clubes da Serra Gaúcha, que por muito tempo fizeram parte desta história.

Leia mais
Manter uma equipe na Superliga possui uma série de dificuldades
Faltam exemplos para as categorias de base do vôlei serrano

Num passado não muito distante, UCS e Bento Vôlei escreviam capítulos vitoriosos. De 2002 até 2010, a equipe mantida pela universidade fez grandes campanhas, chegando nas quartas de final em três oportunidades. Na sua última temporada, teve ginásio cheio para ver a equipe superar a tricampeã Cimed/Florianópolis, em Caxias do Sul. Na melhor de três, os catarinenses venceram a série por 2 a 1. Mesmo com o apoio da comunidade, o projeto foi abreviado em julho daquele ano.

— Foi o mesmo motivo (que o Caxias Basquete), a questão financeira pesou. A equipe chegou até um determinado patamar, ficamos na sexta colocação (na temporada 2009/2010), e não conseguimos mais apoio para dar continuidade. O time foi para a Sogipa (Porto Alegre) e depois virou Canoas. Eles (time de Canoas) também fecharam as portas este ano por falta de recursos — relembra Carlos Bonone, coordenador da Vila Poliesportiva da UCS.

Em 2017, o Bento Vôlei foi a vítima deste roteiro. Com 13 participações na Superliga, o clube serrano teve que abdicar da sua vaga pela segunda vez em menos de uma década – a primeira foi em 2009. A equipe foi vice-campeã da Superliga B em 2015 e conquistou o acesso à elite. Duas temporadas depois, não conseguiu dar sequência ao time adulto.

— Fizemos o mesmo processo do basquete de Caxias. Mesmo com direito a seguir na Superliga, entregamos a vaga por não termos os recursos mínimos para participar — lamenta Romildo Rizzi, presidente do clube.

Foco na base

Para a Serra Gaúcha, resta apenas lapidar alguns talentos na base. Um exemplo é o levantador Fernando Kreling, o Cachopa. Formado na APAAVôlei/UCS, ele será titular do multicampeão Sada/Cruzeiro nesta temporada. Em Minas, há algumas temporadas, ele tem um currículo extenso nas categorias de base da seleção brasileira.

O que falta por aqui é a oportunidade de crescimento, o espelho na hora da profissionalização, até mesmo para as novas gerações saberem que existe vida além do futebol.

— Perdemos mais uma equipe de alto rendimento. Já foi o futsal, o vôlei e agora o basquete. Poxa, movimentava meia cidade. A galera  comprando ingressos e falando do basquete, isso envolve a comunidade. É muito triste. Caxias tem o potencial de atletas e de aporte financeiro, mas as empresas não apoiam— opina o técnico Giovani Brisotto, da APAAvôlei/UCS.

Leia também
As demandas da Serra para o futuro governador do RS

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros