Tite segue no comando da Seleção Brasileira até a Copa de 2022 - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Renovou25/07/2018 | 19h27Atualizada em 25/07/2018 | 19h27

Tite segue no comando da Seleção Brasileira até a Copa de 2022

CBF confirmou renovação de contrato do técnico caxiense nesta quarta-feira

Tite segue no comando da Seleção Brasileira até a Copa de 2022 Luis Acosta/AFP
Valores do acordo de Tite com a CBF não foram divulgados Foto: Luis Acosta / AFP
Pioneiro
Pioneiro

Continuidade. O técnico Tite e o coordenador de seleções Edu Gaspar renovaram o contrato com a CBF para comandar o Brasil até a Copa do Mundo do Catar, em 2022. O acordo foi finalizado nesta quarta-feira. Os valores da negociação não foram revelados.

Leia Mais:
Irmã e amigos mandam mensagem de apoio a Tite: "Fez o melhor que pôde"
Seleção Brasileira perde para a Bélgica e dá adeus à Copa do Mundo
Ex-companheiros de Tite no Caxias, Casagrande e Gilberto relembram de passagens com o treinador da Seleção
"Atletas" do Carrossel contam histórias do técnico da Seleção e falam da amizade com Tite
Na terceira edição da Bodega do Bachi, tema central foi a passagem de Tite pelo Ju
De São Braz à Rússia: técnico Tite teve uma infância de travessuras em Caxias do Sul

Contratado em 2016, o treinador recebia cerca de R$ 600 mil por mês e não deverá ganhar um aumento após a campanha da equipe na Copa da Rússia. Além disso, a sua comissão técnica também será enxugada. No Mundial, Tite contou com a ajuda de 40 profissionais, o que não ocorrerá nos oito amistosos que serão disputados até a Copa América de 2019.

Com o acordo, Tite é o primeiro técnico a permanecer no cargo após a derrota em um Mundial desde Cláudio Coutinho, que comandou o time nacional na Copa de 1978. Depois do torneio, ele permaneceu para o ciclo do Mundial de 1982, mas caiu três anos antes, em 1979, depois da eliminação na Copa América daquele ano – foi substituído por Telê Santana.

Para Tite, a experiência do primeiro ciclo estabeleceu uma relação de confiança entre todos, que vai se refletir no próximo passo. Para o treinador, o aprendizado servirá de base para a nova etapa, que tem grandes objetivos.

– Entendo que a CBF nos deu as condições para construir um ambiente de união e de profissionalismo extremo e assim continuaremos. É um grande desafio e estamos felizes em enfrentá-lo, já com o foco voltado aos próximos jogos e competições – comentou Tite.

Os próximos desafios

Há dois anos no cargo, o técnico caxiense acumulou 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas. Antes da Copa do Catar, o técnico terá um compromisso decisivo no próximo ano: a Copa América, entre 14 de junho e 7 de julho de 2019. O torneio continental será disputado no Brasil, em cinco sedes: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. 

Antes da competição continental, a Seleção fará oito jogos. E Tite já começa a trabalhar pensando neles na próxima semana. Em agosto, o treinador fará a primeira convocação após permanecer no cargo, quando chamará os jogadores para dois amistosos nos EUA, em setembro. No dia 7, a equipe enfrenta os donos da casa. O segundo compromisso, ainda não confirmado, deve ser contra El Salvador, no dia 11, em Washington.

Até a Copa América 2019, estão previstas “datas Fifa” para amistosos entre 8 e 16 de outubro, 12 e 20 de novembro e 18 e 16 de março do próximo ano. Logo após o torneio continental, ainda em 2019, o Brasil entra nas Eliminatórias da Copa de 2022.

Leia Também:
Fiscalização encontra problemas em elevadores do transporte coletivo de Caxias
Polícia Civil indicia mulher que tentou raptar bebê em maternidade de Caxias do Sul

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros