Intervalo: Na Copa do Mundo das defesas, o brilho individual pode fazer a diferença - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião04/07/2018 | 07h00Atualizada em 04/07/2018 | 07h00

Intervalo: Na Copa do Mundo das defesas, o brilho individual pode fazer a diferença

Inglaterra e Suécia garantiram vaga nas quartas de final mesmo sem brilhar

Intervalo: Na Copa do Mundo das defesas, o brilho individual pode fazer a diferença Anderson Fetter/Agencia RBS
Ingleses avançaram mesmo sem ter grande atuação Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

A Copa da defesa
As classificações de Suécia e Inglaterra, com a confirmação de uma seleção europeia na final – sem uma grande favorita, no caso – ratifica a tese de que as defesas prevalecem até aqui na Copa da Rússia.

Nem suecos, nem russos, nem ingleses apresentaram um futebol de encher os olhos. Foram, de fato, eficientes. A Croácia, que chamou a atenção ao bater a Argentina com naturalidade, sofreu para passar pela Dinamarca em outro jogo burocrático.

Leia Mais
Promoções fora e mistérios dentro de campo: o Caxias inicia preparação para decisão

Por todo esse cenário, repito que o campeão sairá do lado da chave do Brasil. É de onde vem o algo a mais, o talento individual, o diferencial técnico. Seja com Suárez e Cavani, Neymar e Coutinho, De Bruyne e Hazard ou Pogba e Mbappé. Ganha vantagem quem conta com esses craques no seu auge físico e técnico e, acima de tudo, o que conseguir equilibrar esses talentos com o desempenho defensivo. Nesse caso,  ter, por exemplo, um Thiago Silva pode ser o diferencial para o Brasil.

CR7 na Juve?
Depois de empilhar gols e taças com a camisa do Real Madrid, com destaque para quatro Ligas dos Campeões e cinco prêmios de melhor do mundo da Fifa, Cristiano Ronaldo está de malas prontas para jogar na Itália. A imprensa espanhola dá como avançada a negociação do jogador para atuar na Juventus a partir da próxima temporada. 

A transação envolveria o pagamento de 100 milhões de euros (R$ 455 milhões) ao Real Madrid e um contrato de 30 milhões de euros (R$ 136,5 milhões) anuais até 2022 ao astro português na equipe de Turim.

Negociações
Por falar em grandes negócios, a NBA está com o mercado agitado. LeBron James assinou por quatro anos com o Los Angeles Lakers. Em seu novo contrato, o jogador ganhará US$ 154 milhões (R$ 597 milhões). Atual campeão, o Golden State Warriors agiu rápido e acertou com o pivô Demarcus Cousins, aumentando o poderio do supertime de Durant, Curry e cia.

Reconhecimento
O trabalho do fisioterapeuta caxiense Rafael Plein foi novamente reconhecido. Depois de participar da equipe de apoio nas Olimpíadas do Rio, o integrante da comissão técnica do Caxias Basquete foi convocado para a seleção brasileira sub-21. 

O time comandado pelo técnico César Guidetti vai disputar o Sul-Americano da categoria. O grupo se apresenta na próxima semana em Praia Grande (SP), para um período de treinamentos visando à competição, que será disputada em Salta, na Argentina, no período de 30 de julho a 5 de agosto. 

Pelo trabalho de Plein nos últimos anos, mais do que merecido.

Leia Também
Caxias terá meio-campo titular totalmente reformulado no segundo jogo da decisão
Câmara de Vereadores de Caxias do Sul quer ouvir o Samae sobre demissões de funcionários da Codeca

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros