Intervalo: Mais uma vez, Caxias falhou na hora decisiva e não conseguiu seu objetivo - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião09/07/2018 | 06h06Atualizada em 09/07/2018 | 06h06

Intervalo: Mais uma vez, Caxias falhou na hora decisiva e não conseguiu seu objetivo

Equipe grená levou virada em casa e perdeu oportunidade de subir à Série C

Intervalo: Mais uma vez, Caxias falhou na hora decisiva e não conseguiu seu objetivo Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Só resta lamentar
Faltou o algo a mais. De novo. O Caxias tropeçou em seus próprios erros e acabou ficando pelo caminho na Série D. De nada adiantou a excelente campanha nas fases anteriores. Na decisão, o time de Winck vacilou em momentos nos quais não poderia. No ataque e na defesa.

Leia Mais
"Às vezes, dá vontade de largar tudo" lamenta técnico do Caxias
Caxias sofre a virada, perde e vê o Treze ficar com o acesso à Série C

Para quem assistiu aos 30 minutos iniciais de jogo, o resultado de 3 a 1 para o Treze-PB soa inacreditável. A fragilidade da defesa paraibana dava a clara impressão de que o acesso grená viria com naturalidade. Como aconteceu o gol de Júnior Alves.

Só que o Caxias não conseguir “torcer a faca”. Não matou o jogo. Deixou o adversário vivo, cedeu o empate em um gol bobo e, em uma nova falha, no início da segunda etapa, perdeu todo o controle que tinha da partida. 

Agora, resta pensar no futuro. A frustração é gigante, ainda mais pela forma como o trabalho foi conduzido no Centenário.

Sem desmerecimento
A eliminação em nada diminui o trabalho de Luiz Carlos Winck. Em uma temporada na qual remontou o time grená, o retrospecto foi ótimo. O porém está justamente nas duas quedas, dentro de casa, quando era favorito e tinha mais time que o adversário.

São as coisas do futebol, aquelas difíceis de explicar.

Insucessos recentes
Não vou ser leviano e falar que o Caxias amarelou. Após um início muito bom, as circunstâncias do jogo fizeram a vaga escapar das mãos. O problema é a reincidência.

A sequência de quedas dentro de casa deixa o torcedor grená frustrado. Em uma rápida lembrança: o confronto com o Guaratinguetá, na Série C de 2009; as quedas para o Ypiranga, nos pênaltis, no Gauchão, e para o Brasil-Pel, na Série C, em 2010; a derrota nos pênaltis diante do Inter, no ano passado; e a eliminação para o Avenida, no Gauchão deste ano.

Foi mais uma derrota amarga. E que ficará na memória dos grenás. Que a reviravolta venha em 2019.

Leia Também
ACBF vence clássico serrano e continua na liderança da Liga Gaúcha



 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros