Europeus confirmam favoritismo e meninas do Brasil celebram bronze no Mundial para Surdos - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Handebol22/07/2018 | 15h23Atualizada em 22/07/2018 | 16h37

Europeus confirmam favoritismo e meninas do Brasil celebram bronze no Mundial para Surdos

Competição foi encerrada neste sábado, no Ginásio Poliesportivo da UCS

Europeus confirmam favoritismo e meninas do Brasil celebram bronze no Mundial para Surdos Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Croatas fizeram a festa no masculino Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Foi encerrada no sábado a disputa do Campeonato Mundial de Handebol para Surdos. A competição, realizada no Ginásio Poliesportivo da UCS, em Caxias do Sul, consagrou duas seleções europeias como campeãs. 

Leia Mais
Após 51 dias, Juventude volta a vencer em casa na Segunda Divisão
ACBF goleia o Shouse e assume a liderança da Liga Nacional

No feminino, que teve o seu primeiro Mundial, a Dinamarca atropelou a Turquia na decisão e ficou com o título. A celebração foi tão grande quanto a do Brasil, do técnico caxiense Gabriel Citton, que acabou com o bronze. A equipe venceu na disputa do terceiro lugar a Rússia, por 15 a 9. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 21/07/2018 - Final do Mundial de Handebol de Surdos, nas categorias feminino e masculino. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Dinamarca comemorou o título no femininoFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A seleção brasileira masculina, que foi derrotada por 36 a 15, na semifinal contra a Croácia, não conseguiu um lugar no pódio. Na disputa do terceiro lugar, perdeu para a Turquia por 28 a 14. Na decisão, os croatas venceram a Rússia por 29 a 22.

Porém, mais importante do que os resultados foi a integração entre as delegações, que competiram em Caxias do Sul durante oito dias.

— A UCS, a cidade de Caxias do Sul e todos nós fomos impactados positivamente por essa experiência. Sediar a competição foi uma oportunidade única. A própria Universidade e as pessoas que participaram da organização saem amadurecidas, pois realizar com êxito o Mundial foi um grande desafio — destacou o professor Carlos Bonone, coordenador da Vila Poliesportiva, em seu discurso, resumindo a emoção de muitos ao definir o Campeonato como espetacular. 

Em agradecimento, Bonone também ressaltou o trabalho dos cerca de 40 voluntários, incluindo os intérpretes da Língua Brasileira de Sinais e da Gestuno, a Língua Gestual Internacional, que deram apoio às delegações durante o evento.

A festa de encerramento, na noite de sábado, também teve a participação da Associação Capoeira Pé de Quilombola e Escola de Samba Grupo Samba Show, que interagiram com atletas de todas as seleções.

Jogos de sábado
Brasil 15x9 Rússia
(Decisão 3º lugar feminino) 

Turquia 28x14 Brasil
(Decisão 3º lugar masculino)

Dinamarca 31x11 Turquia
(Final feminino)

Rússia 22x29 Croácia
(Final masculino)

Leia Também
Demora no atendimento segue como principal reclamação no Pronto-Atendimento 24 Horas de Caxias 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros