Caxias sofre a virada, perde e vê o Treze ficar com o acesso à Série C - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série D08/07/2018 | 17h57Atualizada em 08/07/2018 | 18h10

Caxias sofre a virada, perde e vê o Treze ficar com o acesso à Série C

Equipe grená foi derrotada por 3 a 1 e agora terá que remobilizar para a próxima temporada 

Caxias sofre a virada, perde e vê o Treze ficar com o acesso à Série C Felipe Nyland/Agencia RBS
Brumati (C) fez um dos gols do Treze Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A bola pune. O Caxias fez um primeiro tempo com muito volume e desperdiçou oito chances claras de gol. Não fez. Já o Treze aproveitou as suas oportunidades, venceu por 3 a 1, e ficou com a vaga na Série C de 2019. 

Fim de linha dramático para os grenás, que viram o time perder a oportunidade do acesso dentro do Estádio Centenário. O sonho fica para a próxima temporada, já que o clube tem a vaga por conta da ascensão do São José-PoA.

O primeiro tempo foi totalmente do Caxias, que poderia ter matado a partida. Foram oito chances claras de gol, sem efetividade. Logo no primeiro minuto, Wesley invadiu a área e chutou em cima do goleiro.

Aos nove, após cobrança de escanteio, Jean cabeceou para fora. Aos 12, Júnior Alves dividiu com o goleiro após cruzamento de Nathan. Melhor no jogo, o gol saiu aos 15. Gava cobrou escanteio e Júnior Alves, livre, cabeceou forte para rede: 1 a 0.

Aos 17, Wesley invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou na frente da goleira e Gilson não alcançou. O time grená era só ataque e na defesa não era ameaçado. Aos 27, Nathan fez uma jogada individual, driblou dois e concluiu no canto esquerdo. Iguatú fez uma grande defesa. Um minuto depois, Gava recebeu na área, dominou no peito e a bola subiu. Ele tentou o voleio e jogou por cima.

Somente depois dos 30 minutos que o Treze conseguiu chegar ao ataque. Numa jogada despretensiosa, Marcelinho cruzou da esquerda e Gledson não fez a defesa. Julinho jogou para escanteio. Na cobrança, aos 33, de Marcelinho, a bola foi desviada no primeiro poste e Brumati, livre no outro lado, tocou para a rede: 1 a 1. Arrefeceu o ritmo grená

Aos 36, o time do técnico Winck voltou a pressionar. Wesley girou sobre a defesa e chutou para defesa do goleiro.Três minutos depois, Gilson pegou sobra de bola na pequena área e jogou para fora. Assim terminou a primeira etapa, deixando a sensação que poderia ser melhor.

O roteiro complicou no início da segunda etapa. O Treze chegou com o Ceará pela esquerda, aos dois minutos, e tocou para o meio. Coppetti apareceu livre para fazer o segundo: 2 a 1. 

O Caxias tentou pressionar, mas deu espaço. Aos seis, Ceará recebeu na entrada da área. Ele bateu e Gledson salvou os grenás. Wesley quase empatou no minuto seguinte. Ele chutou e a bola desviou no zagueiro.

O jogo ficou à feição do Treze. A equipe grená não conseguia concluir no gol adversário e ainda via o contragolpe ser cada vez mais perigoso. A primeira conclusão foi aos 27. Gava cobrou escanteio, Jean desviou e Iguatú fez grande defesa.

Na reta final, o Caxias desceu e pressionou. Aos 36, Gilson chutou em cima da marcação. Mas o contragolpe definiu o acesso paraibano. Dedé atravessou o campo sozinho, passou por Glesdon e tocou para rede: 3 a 1. Fim de linha para os grenás.

O fim de jogo ficou lamentável, com uma briga generalizada. Tudo começou com a provocação dos jogadores do Treze para a torcida grená. Virou uma batalha campal, com invasão da torcida e troca de socos entre os dois lados. Sem condições de segurança, após o jogo ficar parado por 15 minutos, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro encerrou a partida.

Ficha técnica:
Caxias: Gledson; Cleiton, Júnior Alves, Jean e Julinho; Régis (Túlio Renan, 9/2º), Gilson e Rafael Gava; Eder (Caio Cézar, 16/2º), Wesley e Nathan (Alex Willian, 25/2º). Técnico: Luiz Carlos Winck.

Treze: Mauro Iguatú; Brumati, Nilson Júnior, Ítalo e Silva; Coppetti, Elielton (Dedé, int) e Marcelinho Paraíba (Rayllan, 36/2º); Leilson (Alex Travassos, 28/2º), Maxuell Samurai e Ceará. Técnico: Flávio Araújo.

Gols: Júnior Alves (C), aos 15min, Brumati (T), aos 33min, no primeiro tempo. Coppetti (T), aos 2min, e Dedé (T), aos 39min, no segundo. Árbitro:  Ricardo Marques Ribeiro (MG; FIFA), auxiliado por Bruno Raphael Pires (GO; FIFA) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) . Amarelos: Júnior Alves, Caio Cézar, Gilson (C); Elielton (T). Local: Estádio Centenário.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros