"Às vezes, dá vontade de largar tudo", lamenta técnico do Caxias - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série D08/07/2018 | 20h53Atualizada em 08/07/2018 | 21h02

"Às vezes, dá vontade de largar tudo", lamenta técnico do Caxias

Luiz Carlos Winck ficou muito abatido com a derrota grená e a eliminação no torneio

"Às vezes, dá vontade de largar tudo", lamenta técnico do Caxias Felipe Nyland/Agencia RBS
Treinador ficou frustrado com o resultado final Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

O semblante de Luiz Carlos Winck ao chegar para a coletiva pós-jogo mostrava um técnico extremamente abalado. A derrota e a eliminação no momento decisivo derrubaram o emocional do treinador. Ainda mais pelo fato de o time ter sido derrotado apenas três vezes no ano. 

— Fica o sentimento de injustiça, pelo aproveitamento que nós tivemos. O Caxias sempre foi forte em casa e infelizmente foi falho na hora errada. É um sentimento de tristeza e às vezes, dá até vontade de largar tudo — disse o treinador. 

Para Winck, as chances perdidas na primeira etapa foram determinantes. Tanto que o treinador não conseguiu buscar palavras para explicar o que aconteceu. 

— Foi uma decepção muito grande em não conseguir esse acesso. Não tenho muitas palavras para explicar. Criamos, criamos e não conseguimos converter em gols — opinou o treinador, que voltou a lamentar a falta de gols: 

— Nos últimos dois jogos nos faltou os gols, aquilo que mais fizemos no campeonato inteiro (21 marcados).  

A consternação também foi o tom da coletiva do zagueiro e capitão do time, Jean: 

— Nos últimos tempos é um dos melhores grupos que o Caxias teve. Batemos na trave. Nosso time era melhor, mas não tivemos efetividade. A tristeza é grande. Frustrante. A gente começa a pensar no que está fazendo de errado. Como o professor falou, as vezes dá vontade de largar tudo. 

Leia também
Centenas se reúnem em encontro cultural na Maesa, em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros