Intervalo: Quem achou que o Brasil iria atropelar a Suíça não conhecia a primeira rival do país na Copa do Mundo - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião19/06/2018 | 07h00Atualizada em 19/06/2018 | 07h00

Intervalo: Quem achou que o Brasil iria atropelar a Suíça não conhecia a primeira rival do país na Copa do Mundo

Mesmo com empate, equipe de Tite tem totais condições de avançar ao mata-mata

Intervalo: Quem achou que o Brasil iria atropelar a Suíça não conhecia a primeira rival do país na Copa do Mundo Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O outro lado
Depois de toda a repercussão da primeira partida da Seleção na Copa fiquei pensando a respeito da maneira como cada resultado do Brasil é supervalorizado. Para o bem e para o mal.

Leia Mais
Em quadrinhos, conheça a trajetória de Tite, técnico da Seleção Brasileira

Faço até um mea-culpa. No pós-jogo preferi ressaltar a atuação abaixo do esperado de Neymar ou de outros jogadores da equipe de Tite do que valorizar a boa participação da Suíça. Um time compacto, com bom toque de bola e, principalmente, que foi efetivo na sua principal chance criada. 

Além disso, nada de terra arrasada. O Brasil tem totais condições de avançar ao mata-mata, mesmo com a igualdade na estreia.

Só para lembrar...
Quem imaginou que o Brasil iria dominar, atropelar a Suíça ou é muito fanático ou não conhecia a primeira rival da Seleção de Tite na Copa. 

Não estamos falando de Panamá, Arábia Saudita ou Irã. A Suíça está no top 10 do ranking da Fifa, e acumulou bons resultados na preparação ao Mundial. Empatou com a Espanha em 1 a 1 e derrotou Grécia, Panamá e Japão, sem sofrer gols. Então, claro que o resultado decepcionou, mas não é definitivo.

Lives do Esporte
Neste período de Copa do Mundo, a nossa equipe de esportes vai tornar a Live do Facebook uma rotina. De domingo a sexta-feira, entraremos nas redes sociais por volta das 17h para comentar os jogos do Mundial e também o que estiver rolando de Série B ou Série D. Acompanhem conosco. Abaixo, segue o programete desta segunda-feira:

Geração belga
Não empolgou, não foi de encher os olhos, mas a Bélgica, sempre apontada como possível surpresa, não decepcionou. Sem grande alarde, cumpriu com sua obrigação diante do estreante Panamá. 

A equipe de Lukaku, De Bruyne e Hazard tem totais condições de ir longe. Basta saber como irá reagir nos jogos grandes, contra as seleções de maior tradição.

Leia também
Farrapos garante o nono título gaúcho com vitória tranquila sobre o Charrua

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros