Caxias tem na zaga uma arma para marcar gols e classificar - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série D23/06/2018 | 16h13Atualizada em 23/06/2018 | 16h13

Caxias tem na zaga uma arma para marcar gols e classificar

Zagueiro Júnior Alves marcou nas duas últimas partidas e pode ser decisivo contra o Uberlândia

Caxias tem na zaga uma arma para marcar gols e classificar Porthus Junior/Agencia RBS
Zagueiro está confirmado para jogar diante do Uberlândia Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Uma das grandes armas ofensivas do Caxias na temporada vem da defesa. O zagueiro Junior Alves já marcou cinco gols no ano, sendo três na Série D. E ele surge como um ponto diferente para os grenás, que enfrentam o Uberlândia, domingo, às 16h, no segundo jogo das oitavas de final. 

Num confronto de equilíbrio, a bola parada poderá ser o detalhe e, ali, o zagueiro pode surgir como o artilheiro que vem sendo na temporada.

— Na bola parada defensiva do Uberlândia conseguimos levar vantagem. Mas também criamos bastante oportunidades. Acredito que se entrarmos focados e bem  na partida, temos grandes chances de sair com a vitória — diz Junior Alves.

Com 1,93m, o zagueiro ganha destaque nas bolas paradas. No interior mineiro, aproveitou a cobrança de escanteio de Diego Miranda – assim como havia feito contra o Nova Iguaçu, na primeira fase. Contra o Maringá, foi oportunista como um centroavante. 

Essa característica de boas definições no ataque são um ponto positivo de Júnior Alves, mas também dos companheiros de posição. Ao menos, o técnico Luiz Carlos Winck interpreta desta forma:

— Tanto o Junior Alves, quanto o Jean, ou o Basso, Laercio, Geninho, são zagueiros que vão para a área e atacam muito bem a bola aérea. São jogadores importantes, têm uma estatura privilegiada.

Só que a função primária é defender. E neste quesito, eles lideram um time que sofreu apenas quatro gols em nove jogos. Desta vez, terão que parar um ataque móvel e que tem velocidade nos pontas Matheus Pimenta e Jarlan. Algo que também não é visto como um bicho de sete cabeças.

— Estamos bem postados defensivamente. Principalmente, pela ajuda das linhas de frente. Enfrentamos o Maringá que tinha atacantes muito rápidos, assim como o Uberlândia. Nossa equipe está bem preparada, estamos trabalhando bastante o balanço defensivo para marcar esses jogadores de velocidade — destaca Junior Alves.

Só a vitória interessa. Com o empate em 1 a 1 no jogo de ida, o confronto de 180 minutos está aberto. Nova igualdade e a decisão será nos pênaltis, mas os grenás não querem sofrimento. Olho em Junior Alves, o zagueiro poderá ser o alívio do Caxias.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros