Caxias precisará manter o ritmo no interior de Minas Gerais - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série D12/06/2018 | 08h23Atualizada em 12/06/2018 | 08h23

Caxias precisará manter o ritmo no interior de Minas Gerais

Na terra do Só pra Contrariar, Caxias quer tirar o Uberlândia da sua aba para seguir vivo pelo acesso

Caxias precisará manter o ritmo no interior de Minas Gerais Fernando Aquino/UEC / Divulgação
Uberlândia passou sobre o Inter de Lages com gol de Diogo Peixoto (C) Foto: Fernando Aquino / UEC / Divulgação

Uberlândia, que fica no interior mineiro, cerca de 500km distante de Belo Horizonte, é a próxima parada do Caxias na Série D. A segunda maior cidade de Minas Gerais, com 700 mil habitantes, é a principal economia do interior do estado e a terra do Só Pra Contrariar, uma das principais bandas de pagode do país. É também a sede do Uberlândia Esporte Clube, o adversário grená nas oitavas de final do torneio nacional. O primeiro jogo será no sábado, às 16h, em Minas.

O Verdão, como é conhecido o Uberlândia, conta com uma grande estrutura. O Estádio Municipal Parque do Sabiá tem capacidade para 54 mil pessoas e o clube possui um CT com quatro campos oficiais. 

A equipe chega às oitavas de final sem muito barulho, ao estilo mineirinho. Com a 11ª melhor campanha, somando 14 pontos nas duas primeiras fases, o time não era considerado um dos favoritos ao acesso. Agora, começa a criar esperança no seu torcedor.

Depois de um Campeonato Mineiro desastroso, onde o clube montou um time projetando chegar nas fases decisivas do Estadual e acabou rebaixado, a direção joga suas fichas na vaga na Série C de 2019.

— A torcida está bastante empolgada. Aquele receio do rebaixamento acabou e, agora, para sábado, deveremos ter um público de 10 mil torcedores — relata Eder Soares, repórter do jornal Diário de Uberlândia.

Time ofensivo

O time tem como treinador Felipe Surian, um profissional que está acostumado com acessos. Ele já levou o Tupi para a Série C em 2013. Três anos depois, conquistou a Quarta Divisão com o Volta Redonda de forma invicta. 

O técnico chegou e trouxe junto vários jogadores da sua confiança. Uma equipe experiente e que tem um grande volume ofensivo.

— A equipe cria muitas oportunidades de gol. Por exemplo, no jogo em Lages, o primeiro tempo era para encerrar em 4 a 1 para o Uberlândia, pela quantidade de gols que perderam. No segundo tempo, a equipe não foi bem, tomou o gol e não conseguiu empatar. Depois, no Estádio Parque Sabiá, a equipe conseguiu se sobressair. É um time experiente, com um ataque rápido e meias habilidosos — explica Soares.

Para os jogos das oitavas, os mineiros sabem que não terão vida fácil. O confronto é visto como muito difícil pelo direção do Uberlândia. Além disso, a casa não está organizada.

— Acredito que será um duelo complicado para nós. O Caxias está melhor na competição e nosso time tem muitas deficiências. Até vou te confessar: temos alguns problemas internos com indisciplina e isso pode nos atrapalhar nesse momento decisivo — relatou Fabrício Tavares, diretor de futebol.

Na terra do SPC, o Caxias quer ser protagonista, tirar o Uberlândia da sua aba e seguir com o sonho de voltar à Série C.

Leia também
Lei do transporte por aplicativos deve mudar em Caxias do Sul

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros