A inspiração que o título do Caxias em 2000 pode contribuir para o hexa - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Bodega do Bachi #221/06/2018 | 11h06Atualizada em 21/06/2018 | 11h06

A inspiração que o título do Caxias em 2000 pode contribuir para o hexa

Amanda Mazzochi, torcedora e prima, Adão, ex-jogador grená, falam sobre Tite

A inspiração que o título do Caxias em 2000 pode contribuir para o hexa Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Na segunda edição da Bodega do Bachi, projeto em conjunto entre Jornal Pioneiro, RBS TV e Rádio Gaúcha Serra, os convidados foram o ex-jogador Adão, campeão gaúcho com Tite no Caxias de 2000, e Amanda Mazzochi, torcedora grená e prima do técnico da Seleção. Às vésperas do segundo confronto do Brasil, o otimismo por um bom resultado se mostrou muito forte.

— Vejo que será um jogo sem a ansiedade da estreia, bem diferente. Acredito que irá dar Brasil: 3 a 0 — apostou Adão.

Mais comedida, Amanda espera um jogo equilibrado, com vitória brasileira:

— Já foi a época em que os outros times recuavam por encarar o Brasil. Acredito que a Costa Rica virá muito agressiva, como mostrou na Copa passada. Acho que o placar vai ser de 2 a 1.

Leia mais
Em São Braz, familiares se reúnem para contar histórias do técnico da Seleção

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 12/06/2018 - Bastidores da gravação do segundo programa Bodega do Bachi, que tem produção tem parceria do jornal Pioneiro, rádio Gaúcha Serra e RBS TV. A gravação ocorreu na Comunidade de São Bráz, interior de Caxias do Sul, e contou com a participação da torcedora grená Amanda Mazzochi e o ex-centroavante e ex-jogador do Caxias, Adão Fonseca. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Amanda Mazzochi (E) é prima do técnico da SeleçãoFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O futebol está na essência dos convidados. Em comum,  eles têm a história com o Caxias e com o treinador. Prima de Tite, Amanda ainda recorda da noite de 14 de junho de 2000, onde os grenás venceram o Grêmio por 3 a 0 no primeiro jogo da final do Gauchão. 

— Lembro como se fosse ontem, o primeiro gol do Gil Baiano e o Centenário efervescendo de uma maneira maluca. Criou-se muita expectativa em razão do primeiro jogo e, em Porto Alegre, não seria fácil. Mas sempre acreditamos, sempre com muita fé, vontade de vencer e a gente (família) acaba jogando isso para ele (Tite) — conta Amanda.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 12/06/2018 - Bastidores da gravação do segundo programa Bodega do Bachi, que tem produção tem parceria do jornal Pioneiro, rádio Gaúcha Serra e RBS TV. A gravação ocorreu na Comunidade de São Bráz, interior de Caxias do Sul, e contou com a participação da torcedora grená Amanda Mazzochi e o ex-centroavante e ex-jogador do Caxias, Adão Fonseca. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Adão foi campeão com Tite e o Caxias, em 2000Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

No dia 21 de junho, o 0 a 0 conquistado no Estádio Olímpico transformou a vida de todo aquele grupo. Após tantos anos, Adão consegue mensurar o feito realizado junto com Tite:

— Essa semana fazem 18 anos e tem pais que me encontram no shopping e nas ruas com seus filhos, que na época tinham dois ou quatro anos. Eles me param e dizem para os filhos: “você conhece esse cara aí? Esse é um dos que contribuiu para uma das maiores alegrias da minha vida”. Isso é muito forte.

Na Rússia, Tite tenta um feito ainda maior. O suprassumo do futebol que é a conquista do Mundial. Inspirado ou não por aquele Gauchão de 2000, o treinador conta com muito apoio de quem esteve ao seu lado naquela época. 

Leia também
Prefeito de Bento vai analisar emendas aprovadas para decidir se sanciona novo Plano Diretor

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros