A festa muito além da classificação do Brasil às oitavas - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Copa do Mundo27/06/2018 | 18h43Atualizada em 27/06/2018 | 18h43

A festa muito além da classificação do Brasil às oitavas

Jovens e idosos do Centro de Convivência Capuchinhos comemoraram a vitória brasileira

A festa muito além da classificação do Brasil às oitavas Lucas Amorelli/Agencia RBS
Clodoveu (C) ganhou a companhia da jovem Amanda Rezler na torcida pelo Brasil Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O Centro de Convivência Capuchinhos (CCC) viu o jogo de uma forma bem diferente, ontem à tarde. Os 35 idosos atendidos pela instituição ganharam a animação e a companhia de 15 adolescentes do Grupo de Jovens Amor em Movimento, do Colégio São José. A festa foi completa, com adereços, músicas, lanche e comemoração nos dois gols brasileiros. Acima de tudo, a interação entre gerações. Jovens entre 14 e 16 anos, com brasileiros que já viram muitas Copas nos seus mais de 60 anos.

Mesmo antes de começar a partida, a dona Laura Valim, de 72 anos, já esbanjava otimismo com a Seleção.

— Aposto num 3 a 0 — disse ela.

Na sala onde uma TV mostrava a partida, os gritos eram intensos. A cada ataque brasileiro, eles intensificavam com a esperança de um gol de Neymar. Os poucos segundos em que a TV perdia espaço, eram nos quais chegavam os sacos de pipocas distribuídos pelos jovens. Entre os mais animados, estava o seu Darci Fernandes Machado. Ele não fala, mas demonstrava a alegria deste momento dançando a todo momento.

— Para eles é incrível essa interação. Conseguimos ver no rostinhos deles como fazem bem essas visitas — destaca Danielle Rech, coordenadora do CCC.

Leia mais
Brasil vence a Sérvia e pega o México nas oitavas da Copa
Na terceira edição da Bodega do Bachi, tema central foi a passagem de Tite pelo Ju

Nem tudo era festa, os ataques sérvios também preocupavam. Mas o lançamento de Coutinho, a arrancada de Paulinho e o gol, aos 35 minutos da etapa inicial, acabou com qualquer temor. A celebração aumentou. No intervalo, o lanche proporcionado pelos jovens e as músicas animaram o ambiente. Um dos mais empolgados era Clodoveu Borges Lima, de 61 anos:

— Está se saindo bem, estamos ganhando. A Copa é nossa — arrematou.

 Caxias do Sul, RS, Brasil 27/06/2018Ação de adolescentes que assistiram o jogo entra Brasil e Sérvia no Centro de Convivência dos Capuchinhos.   Laura Valim 72 anos e Gabriela Cordeiro(Lucas Amorelli/Agência RBS)
Dona Laura (E) e Gabriela (D) comemoram o gol brasileiroFoto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Dona Laura fez questão de avisar:

— Já fiquei feliz com o gol, mas quero mais.

E o pedido foi uma ordem. No segundo tempo, aos 22, Thiago Silva aproveitou a cobrança de escanteio de Neymar para ampliar: 2 a 0. Festa do Brasil, festa no Centro de Convivência. A Seleção de Tite está classificada às oitavas de final. Porém, no fundo, o resultado pouco importava na tarde de ontem. Pelo menos para aquele grupo.

— É muito melhor a ação sempre. Nem se o Brasil estivesse perdendo, mas a festa seria a mesma — revelou Gabriela Cordeiro, de 16 anos.

A visita foi ideia da professora de Ensino Religioso do São José, Lorita Menegon de Souza. Ela lidera o Movimento e propôs uma ação acolhedora durante um jogo do Brasil:

— Dessa vez desafiei eles para assistirmos o jogo com quem, por vezes, a sociedade acaba esquecendo, os idosos — conta a profe.

O Centro de Convivência Capuchinho fica no Bairro São Caetano e atende idosos, acima do 60 anos, em situação de vulnerabilidade. Eles chegam às 8h e tem atividades diárias, na grande maioria de integração com a sociedade. A entidade faz parte da Legião Franciscana de Assistência aos Necessitados (Lefan). 

Leia também
Caxiense Marcelo Demoliner alcança a semifinal do ATP de Antalya, na Turquia

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros