O Cachorro e o Vovô: a dupla de atacantes esperança de gol do Caxias - Esportes - Pioneiro
 

Série D18/05/2018 | 08h30Atualizada em 18/05/2018 | 08h30

O Cachorro e o Vovô: a dupla de atacantes esperança de gol do Caxias

Grená terá Nathan e Wesley formando a parceria ofensiva contra o Mirassol

O Cachorro e o Vovô: a dupla de atacantes esperança de gol do Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Uma parceria que vem dando certo no Caxias durante o Campeonato Brasileiro da Série D. O centroavante Wesley e o atacante Nathan são parte importante do time líder do Grupo 15. Dentro de campo, nada de chamar pelo nome. São o Vovô e o Cachorro. 

Será deles  a maior responsabilidade de buscar os gols para mais uma vitória grená, desta vez contra o Mirassol, fora de casa, no domingo.

Os dois tiveram formação nas categorias de base da dupla Gre-Nal. Mesmo com diferença de quatro anos de idade, conviveram bastante nas diversas competições de jovens.

– O Vovô eu conheço de longa data, desde o tempo do Grêmio. Temos uma parceria. É um moleque gente boa– diz Nathan.

Wesley, o ‘vovô’ de 28 anos, pode ter Nathan mais próximo dele na partida em São Paulo. Em uma das formações testadas por Winck, os dois atuam como atacantes mais centralizados e abrindo Diego Miranda e Eder. Para o camisa 9 grená, isso não é problema:

– Pelos lados, o Cachorro consegue explorar mais a velocidade dele. Já jogou de centroavante também. O Diego já jogou aberto. Na partida de lá temos a estratégia de aproveitar a subida das linhas de marcação, e o Cachorro tem uma velocidade enorme.

Para Nathan, jogar mais centralizado traz algumas facilidades:

– Para mim é melhor, né? Não preciso correr tanto atrás de lateral. Fico mais perto do gol. Mas se for me utilizar pela beirada ou por dentro, tanto faz. Já fiz as duas. Nas categorias de base do Inter meu objetivo sempre foi jogar como 9. O que o professor optar, estou aí.

Em um dos melhores momentos da carreira, Wesley vem sendo decisivo para a equipe grená. Foram três gols marcados em quatro partidas pela Série D. A única vez em que o centroavante não marcou foi justamente contra o Mirassol, no Centenário, pela segunda rodada da competição.

– Naquele jogo tivemos chances, mas não conseguimos fazer. Mas teve um momento que subimos as linhas e quase fizemos o gol. Agora é tentar avançar para conseguir marcar lá – espera Wesley, que mesmo na fase artilheiro, não esquece do companheiro de ataque, conforme contou Nathan:

– É um cara que está me dando todas opções, está mexendo comigo: “Tá na hora de sair esse teu golzinho aí, Cachorrão”. Estou meio afobado na hora de finalizar, mas agora é ter tranquilidade, que na hora certa vai aparecer esse gol.

Com Vovô, Cachorro e o restante da delegação – que inclui o zagueiro Jean e o lateral Julinho, que devem ser titulares em Mirassol–, o Caxias partiu às 4h desta sexta-feira em busca de mais uma vitória na Série D, o que garantiria matematicamente a classificação à próxima fase.

Leia mais:
Volante Foguinho é apresentado pelo Caxias 
Juventude ainda está em busca de uma formação ideal
Intervalo: O Juventude não evoluiu em seis rodadas e a irritação da torcida tem embasamento 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros