Números animadores do Caxias no primeiro turno da Série D - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Grupo A-1508/05/2018 | 08h00Atualizada em 08/05/2018 | 08h00

Números animadores do Caxias no primeiro turno da Série D

Grená faz campanha que empolga na esperança do acesso

Números animadores do Caxias no primeiro turno da Série D Diogo Sallaberry / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS / Agência RBS

O Caxias termina a primeira parte da fase de classificação da Série D com o sentimento do dever cumprido. Mesmo que tenha empatado em casa contra o Mirassol, a vitória sobre o Inter de Lages, em Santa Catarina, faz com que o time de Luiz Carlos Winck encerre o turno da chave A-15 com a pontuação da chamada campanha de cartilha — ganha em casa e empata fora.

Foram sete gols marcados em três jogos. O curioso é que apenas Wesley marcou duas vezes. Os outros foram divididos entre Thiago Salles, Diego Miranda, Júnior Alves e Vavá. Quatro de cabeça e três com a bola rolando.

Outro ponto curioso sobre os gols do Caxias na Série D foi o período do jogo em que ocorreram. Dos sete, apenas um deles saiu no primeiro tempo. Os demais são na etapa final, sendo quatro antes dos 13 minutos. Nas três partidas o Caxias foi para o vestiário empatando — 0 a 0 contra Inter-SC e Mirassol (placar final da partida), além do 1 a 1 contra o Nova Iguaçu. Ou seja, a conversa de Winck no intervalo tem surtido efeito.

Para chegar aos sete pontos, o técnico grená lançou mão de 16 dos 26 jogadores disponíveis no grupo grená. Como houve repetição da equipe entre o primeiro e o segundo jogo, apenas Gilson e Geninho viraram titulares em relação ao time que estreou vencendo em Lages, por 3 a 0. 

Por outro lado, o comandante voltou a realizar as três substituições que tem direito. Na reta final do Gauchão, poucas vezes isso ocorreu. Winck preferia focar nos seus 11 titulares e realizar trocas bem pontuais.  Devido a esta mudança, apenas cinco atletas atuaram em todos os minutos do Caxias na Série D: o goleiro Gledson, a dupla de zagueiros com Thiago Sales e Júnior Alves, o volante Marabá e o centroavante Wesley.

Boa notícia vem também dos defensores. Além da colaboração de zagueiros e laterais com três gols, o Caxias sofreu apenas um. Gledson passou 229 minutos sem ser vazado no torneio, até que Murilo Henrique fez para o Nova Iguaçu, aos 40 minutos do primeiro tempo do terceiro jogo grená. 

A disciplina também está presente nos marcadores grenás. Apenas o lateral-esquerdo Julinho recebeu cartão amarelo – o time levou cinco e somente Marabá recebeu dois, automaticamente está pendurado para o returno.

A campanha do Caxias respalda as esperanças do torcedor. Se os números das arquibancadas não empolgam — 2,2 mil presentes contra o Mirassol e o decepcionante número de 924 diante do Nova Iguaçu–, as marcas do time em campo no turno são animadoras. A partir do sábado, às 15h, no Rio de Janeiro, a equipe começa a busca pela confirmação da classificação à próxima fase.

 Leia também

Com presídio interditado, policiais de Vacaria precisam viajar até o centro do Estado para levar presa

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros