Juventude sai atrás do Paysandu, busca empate em 1 a 1, mas segue sem vencer no Alfredo Jaconi - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Série B11/05/2018 | 21h08Atualizada em 11/05/2018 | 21h58

Juventude sai atrás do Paysandu, busca empate em 1 a 1, mas segue sem vencer no Alfredo Jaconi

Ju buscou virada até os segundos finais na partida desta sexta-feira

Juventude sai atrás do Paysandu, busca empate em 1 a 1, mas segue sem vencer no Alfredo Jaconi Felipe Nyland/Agencia RBS
Yuri Mamute fez o gol do Juventude, aos 36 minutos do segundo tempo Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

E a virada não veio por pouco. O 1 a 1 diante do Paysandu até animou a torcida nos minutos finais desta sexta-feira, mas o Juventude segue sem vencer em casa na Série B. O Ju saiu atrás no placar, com gol de Thomaz no primeiro tempo, buscou o empate com Yuri Mamute na segunda etapa e insistiu pela virada até os últimos segundos de partida no Alfredo Jaconi. 

Com posse, poucas chances

Um lançamento preciso de Fred para a ponta esquerda e a tentativa de jogada individual de Caio Rangel resultaram no primeiro aplauso do torcedor presente no Jaconi, ainda que a jogada terminasse com a bola saindo em escanteio, aos dois minutos de jogo.

O lance simbolizou boa parte do gelado primeiro tempo. Mesmo com maior posse de bola e troca de passes envolvente, principalmente com Bertotto e Jair pelo meio e Pará e Caio Rangel pela esquerda, o Juventude não conseguia espaço no último terço de campo.

Só dava Ju, mas a primeira finalização foi do time visitante, aos 31 minutos. E com muito perigo. Renan Gorne foi lançado e, dentro da área, chutou cruzado. Matheus Cavichioli se espichou para evitar o gol do Paysandu.

O primeiro chute em direção à meta defendida por Renan Rocha veio somente aos 37, em cobrança de falta que o goleiro segurou.

A troca de passes do alviverde não era suficiente. Como castigo, gol do Paysandu, aos 42 minutos. Fellipe Mateus caiu pelo meio pedindo falta, a arbitragem não marcou e no contra-ataque do Papão, Rafael Bonfim e Fred se atrapalharam e o cruzamento da direita caiu nos pés de Thomaz. O camisa 10 chutou forte da entrada da área para abrir o placar e transformar os aplausos das arquibancadas do Jaconi em vaias, repetidas na saída do Ju para o intervalo.

Empate comemorado

No segundo tempo, o Juventude voltou alterado, com o meia Leandro Lima no lugar do improvisado César Martins, que atuou como lateral.

A primeira investida alviverde veio logo aos três minutos. Caio Rangel foi lançado na área pelo lado esquerdo e chutou cruzado, mas Renan Rocha salvou.

O caminho era pela esquerda. Aos 8, de novo Caio Rangel. O camisa 11 invadiu a área e tocou para o meio. Douglas Mendes salvou quase em cima da linha. O lance animou a torcida e o Juventude seguiu em cima nos lances seguintes.

Aos poucos, o Paysandu se re-estabeleceu na partida e, aos 20, Thomaz bateu falta que morreria no ângulo, não fosse pela plástica defesa de Matheus. 

Aos 22, uma situação curiosa. A placa de substituição assinalou o número errado para vaias da torcida. Uma infeliz coincidência, uma vez que quem deveria sair, segundo Julinho Camargo, era Fellipe Mateus e não Caio Rangel. Resultado: Caio Rangel ficou em campo e Tony entrou no lugar de Fellipe Mateus.

Quase resultou em  gol. Em cobrança de falta da esquerda, Caio Rangel dominou quase na pequena área e chutou forte para Renan Rocha defender.

Aos 30, iniciou o tudo ou nada, com Ricardo Jesus no lugar de Caio Rangel, que deixou o campo com câimbras.  

Aos 32, mais um motivo para pressionar. Alan Calbergue fez falta no meio e recebeu o segundo cartão amarelo. Expulso.

O primeiro lance do Ju com um a mais quase resultou num golaço. Em levantamento para a área rival, a zaga não afastou e Fred, como um centroavante, emendou uma bicicleta, mas a finalização saiu por sobre o gol do Paysandu.

O gol parecia desenhado. Aos 35 minutos, Pará cruzou na medida em direção a Ricardo Jesus. O centroavante, livre na marca do pênalti nem precisou pular, mas cabeceou para fora.

E ele veio. Aos 36 minutos, a emoção. Yuri Mamute foi lançado, ignorou o marcador e chutou forte para empatar a partida. Foi o primeiro gol do centroavante com a camisa do Ju, no seu primeiro jogo como titular no Jaconi em 2018.

O torcedor levantou, empurrando o time na tentativa de virada. E por pouco não aconteceu aos 44. Mamute cortou o marcador na entrada da área, mas chutou fraco.  

Ficha Técnica:
Juventude
Matheus Cavichioli, César Martins (Leandro Lima), Fred, Rafael Bonfim e Pará; Bertotto e Jair; Guilherme Choco, Fellipe Mateus (Tony) e Caio Rangel (Ricardo Jesus); Yuri Mamute. Técnico: Julinho Camargo

Paysandu
Renan Rocha, Edimar, Douglas Mendes e Renato Augusto; Matheus Silva, Cáceres (Willyam), Alan Calbergue e Mateus Müller; Claudinho (Magno), Thomaz (Dionathã) e Renan Gorne.

Técnico: Dado Cavalcanti

Gols: Thomaz (P), aos 42min, no primeiro tempo, Yuri Mamute, aos 36min, no segundo tempo. Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira, auxiliado por Marcio Eustaquio Sousa Santiago e Celso Luiz da Silva (trio mineiro). Amarelos: Pará, Bruno Ribeiro, Bertotto, Rafael Bonfim, Caio Rangel, Leandro Lima (J); Renato Augusto, Douglas Mendes, Matheus Silva, Renan Gorne (P). Expulsão: Alan Calbergue (P). Local: Estádio Alfredo Jaconi. Público: 3.162. Renda: R$ 31.710,00.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros