Intervalo: Juventude tem a obrigação de vencer o Paysandu nesta sexta-feira - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião11/05/2018 | 08h30Atualizada em 11/05/2018 | 08h30

Intervalo: Juventude tem a obrigação de vencer o Paysandu nesta sexta-feira

Equipe alviverde busca o primeiro resultado positivo em casa na Série B

Intervalo: Juventude tem a obrigação de vencer o Paysandu nesta sexta-feira Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Obrigação
Depois de dois tropeços seguidos em casa, o Juventude tem a obrigação de vencer o Paysandu na noite desta sexta-feira. E não se trata apenas de uma obrigação no que diz respeito ao posicionamento na tabela, que ainda é incômodo. É preciso dar uma resposta positiva ao torcedor.

Leia Mais
Winck não confirma contato do Criciúma e se diz focado no próximo jogo do Caxias
Juventude deve ter mudanças nas laterais para enfrentar o Paysandu

Mesmo que o campeonato ainda esteja no início e o time paraense se coloque como um dos postulantes ao acesso, a equipe de Julinho Camargo tem de se impor no Jaconi. Passa por aí um crescimento no campeonato. Um novo revés, somado aos dois jogos que terá na sequência longe de casa, pode trazer uma pressão insustentável ao time alviverde.

Alternativas
Chama a atenção a opção de César Martins na lateral direita. O zagueiro não teve boas atuações no início da Série B e, mesmo que tenha qualidade técnica, não é da função. É diferente de Neuton, que já tinha atuado como lateral pela esquerda em outros clubes.

O grande desafio até aqui é melhorar a produção ofensiva do Juventude. Mamute tem nova chance. O artilheiro Queiróz está fora por dores no adutor da coxa esquerda.

Divisão de Acesso
Foram divulgadas as datas das quartas de final da Divisão de Acesso. Glória e Esportivo fazem os jogos de ida no dia 20, domingo. O time de Bento recebe o Pelotas, às 16h, na Montanha dos Vinhedos. A equipe de Vacaria vai até Santa Maria encarar o Inter, às 15h30min. Os duelos de volta estão previstos para o dia 27.

Incerteza grená
Não chega a ser novidade o fato de o Criciúma procurar Winck após demitir Argel. O treinador fez um bom trabalho em Santa Catarina e saiu por problemas com um dirigente. Além disso, voltou a mostrar sua capacidade no retorno ao Caxias.

O que pesa a partir de agora é o desejo do comandante. Vale a pena dar um salto para a Série B e ter a possibilidade de maior projeção ou é melhor continuar com seu projeto no Centenário e buscar o acesso por aqui?

Aposto mais na primeira opção.

Leia Também
Em oito anos, Serra concentra 12% de todos os acidentes no trânsito do Estado
A menos um mês do prazo previsto para fechar leitos, Hospital Geral de Caxias busca verbas 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros