Caxias tem 61,5% de aproveitamento quando joga no Centenário - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Números26/05/2018 | 07h59Atualizada em 26/05/2018 | 07h59

Caxias tem 61,5% de aproveitamento quando joga no Centenário

Próximo de fechar mil jogos em casa, equipe grená tem história positiva

Caxias tem 61,5% de aproveitamento quando joga no Centenário Osny Freitas de Oliveira/BD Pioneiro
Primeiro gol marcado o Centenário foi do centro-médio Osmar, em cobrança de falta Foto: Osny Freitas de Oliveira / BD Pioneiro

Na Estádio Centenário, que substituiu a Baixada Rubra, o Caxias tem uma história vencedora. Os números apontados pelo escritor carioca Gustavo Côrtes, com colaboração dos historiadores Jorge Roth e Alex Antunes, mostram um retrospecto positivo. São 517 vitórias nos seus domínios e 292 empates, resultando num aproveitamento de 61,5%. 

Outros detalhes apontados no livro “Estádio Centenário: 40 anos – Os maiores jogos da história”, lançado por Côrtes em 2016, apontam curiosidades desta história, que teve o ápice em 14 de junho de 2000, quando o Caxias goleou o Grêmio, por 3 a 0, e abriu o caminho para o título estadual. 

No jogo 1, em 1976, o Caxias teve Bagatini; Sérgio Vieira, Cedenir, Felipão e Segatto; Osmar, P. C. Tatu e Maurinho; Zé Guimarães, Bebeto e Claudinho. O técnico era Marco Eugênio.

Dentro da programação do jogo emblemático, a direção promove uma mateada na manhã deste sábado, às 10h, no pátio do Centenário.

OS NÚMEROS

999 jogos
517 vitórias
292 empates
190 derrotas
1534 gols marcados
836 gols sofridos
44 gols feitos por Delmer, maior artilheiro do Caxias
25.128 torcedores no jogo entre Caxias e Guaratinguetá, no dia 16 de agosto de 2009, o maior público do estádio.

Leia também
Comunicado aos assinantes: Pioneiro não será entregue neste final de semana

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros