Juventude sai na frente, mas tropeça em casa e fica no 1 a 1 contra o Oeste - Esportes - Pioneiro
 

Série B20/04/2018 | 21h17

Juventude sai na frente, mas tropeça em casa e fica no 1 a 1 contra o Oeste

Alviverde abriu 1 a 0 na primeira etapa, mas sofreu o empate no segundo tempo

Juventude sai na frente, mas tropeça em casa e fica no 1 a 1 contra o Oeste Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Parecia ser a noite do Juventude. Até a bola parada parada estava decindo em favor do alviverde até os 31 minutos do segundo tempo. No entanto, mesmo saindo na frente, o Juventude não conseguiu mais do que um empate com o Oeste na noite de sexta-feira, no Alfredo Jaconi. Com um gol marcado no primeiro tempo e um sofrido na segunda etapa, o segundo jogo do Ju na Série B terminou em 1 a 1.

Bola parada favorável

Os primeiros dez minutos foram de um time só. Com a defesa alviverde como espectadora, o Juventude de adonou do campo rival. As jogadas ofensivas, no entanto, não terminavam com finalizações. Ora era um passe errado, ora a defesa visitante afastava.

O Ju até chegou a marcar um gol, aos 16, com Felipe Mattioni, mas a arbitragem assinalou impedimento do lateral-direito.

Aos 19 minutos, os primeiros aplausos no Jaconi. Pará fez ultrapassagem na esquerda e recebeu de Caio Rangel. O capitão cruzou forte com a canhota e por pouco não surpreendeu o goleiro Tadeu.

O Ju pressionava. Sempre pelas laterais do campo. Com 25 minutos de jogo, os donos da casa já acumulavam sete escanteios a seu favor.

O Oeste assustou somente aos 30. Claudinho dominou livre na intermediária e, com espaço, arriscou para o gol. O chute saiu à direita da goleira defendida por Matheus.

Aos 32, Bertotto, de cabeça, teve outra boa chance para abrir o placar. O volante cabeceou falta cobrada por Pará, mas o arremate saiu por cima.

Aos 42, novo gol anulado. Desta vez César Martins foi quem empurrou para o gol, depois de desvio de Bertotto em falta cobrada por Leandro Lima. O auxiliar Fabio Rubinho marcou impedimento de César.

Aos 44, enfim o gol. E tava desenhado. Cobrança de falta de Pará para a área na direção de Bertotto. O camisa 5 novamente subiu mais alto que a defesa rival e fez 1 a 0, no primeiro gol do Juventude no Alfredo Jaconi com Julinho Camargo no comando. O gol, no entanto, foi confirmado para Suéliton, contra.

Gol mal anulado e empate frustrante

A primeira oportunidade de gol da segunda etapa foi do Juventude. E foi na bola parada. Aos quatro minutos, Pará cobrou falta venenosa que Tadeu espalmou. No lance seguinte, cobrança de escanteio de Pará e o goleiro do Oeste fez milagre ao defender um chute à queima-roupa de Caio Rangel, que chutou rasteiro, livre quase na pequena área.

Aos 11 um chute de fora de Carlinhos obrigou Matheus Cavichioli a mandar para escanteio. Após a cobrança, Bruno Lopes apareceu livre na pequena área e perdeu a chance de empatar ao chutar na trave.

Aos 16, novo gol anulado. Fred subiu mais alto que zaga do Oeste em cobrança de escanteio feita por Fellipe Mateus. O zagueiro Leandro Amaro estava marcando contra, mas o árbitro viu falta de Fred quando este subiu para cabecear.

Os goleiros ficaram sem serem acionados por um longo período. Aos 30 que Matheus trabalhou em chute de longe de Bruno Lopes. Bruno Lopes voltaria a ser personagem da partida um minuto depois. Em chute de fora da área, aos 31 minutos, o camisa 7 empatou a partida, em bola mal afastada pela zaga do Ju.

Podia ser pior. Aos 44, Matheus fez milagre e evitou o gol da virada do Oeste em chute de Bruno Lopes, livre na entrada da área.

Juventude:
Matheus, Felipe Mattioni (Vidal), César Martins, Fred (Micael) e Pará; Bertotto e Jair; Leandro Lima (Tony), Fellipe Mateus e Caio Rangel; Guilherme Queiróz. Técnico: Julinho Camargo

Oeste:
Tadeu, Daniel Farias (Suéliton), Joilson (Claudinho), Leandro Amaro e Guilherme Romão; Lídio e Bonilha; Bruno Lopes, Léo Artur e Pedrinho; Carlinhos (Nicolas Careca). Técnico: Roberto Cavalo

Gols: Suéliton, contra (J), aos 44min, no primeiro tempo; Bruno Lopes (O), aos 41min, no segundo tempo. Árbitro: Alinor Silva da Paixão, auxiliado por Fabio Rodrigo Rubinho e Renan Antônio Angelim Rodrigues. Cartões Amarelos: Caio Rangel, Fellipe Mateus (J); Pedrinho, Bonilha, Suéliton (O). Expulsão: Léo Artur (O). Local: Estádio Alfredo Jaconi. Público: 3.165 torcedores. Renda: R$ 32.960,00.

Leia também:
"A gastronomia de Caxias é um cartão de visitas"
Feira vai impulsionar mercado de imóveis em Caxias
Caixa realiza leilão de joias na Serra a partir desta sexta-feira 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros