Intervalo: um passo gigante do Caxias Basquete - Esportes - Pioneiro
 

Opinião02/04/2018 | 14h53

Intervalo: um passo gigante do Caxias Basquete

Equipe caxiense tem chances reais de fechar a série no Ginásio do Vascão 

Intervalo: um passo gigante do Caxias Basquete Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Time tem boas chances de fechar as oitavas em três jogos Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Um passo gigante
Ao vencer o primeiro jogo das oitavas de final, o Caxias Basquete dá um passo enorme para passar de fase. Mesmo que sejam duelos difíceis, poderá fechar a série nas duas partidas desta semana, em casa. Basta que coloque seu jogo em prática.

No sábado, ficou evidente duas situações: o calor de 32ºC atrapalhou muito o rendimento dos atletas, tanto que houve duas  trocas de bolas devido ao suor dos atletas. Outro é que se o Caxias firmar sua defesa, como fez no segundo período, poderá facilitar mais o seu trabalho. No mais, como diz a charge do Iotti, terça e quinta serão dias propícios a públicos recordes no Vascão. Ou você ficará de fora?

Destaques
O ala Cauê Borges mostrou uma calma absurda no momento decisivo. Mais um ponto para sua excelente temporada. Outro que vive um grande momento é Enzo Cafferata, se ainda há dúvidas, sábado provou que é o melhor sexto homem do NBB.

No lado carioca, tudo gira em torno do norte-americano Jamaal (armador). A bola só fica na mão dele, que poderá resolver uma jogada ou fazer um lance inexplicável. Ele e o pivô Coimbra são os caminhos ofensivos botafoguenses. Olho neles.

Leia mais
Após vitória no Rio, Caxias Basquete foca atenções na partida desta terça-feira

O site Globoesporte.com pergunta aos fãs do NBB: Quem deve ser o MVP da temporada? E quem está na liderança? O ala Cauê Borges, do Caxias Basquete. Isso fala muito da grande fase que Borges está vivendo.

Só cumprir tabela
A lavada do Grêmio ontem praticamente deu fim ao Gauchão 2018. A lógica se cumpriu e de uma forma que o Brasil-Pel precisará de um milagre para contrariá-la.

Dentro do esperado, o time Xavante foi disposto a não sofrer muitos gols e jogar por uma bola. Lembrando bem os tempos de Rogério Zimmermann e o estilo chato de jogar. Mas Éder Sciola deu a chance que o Grêmio queria, foi expulso. Com um a mais, o placar mostrou bem a diferença de elenco e investimento entre os dois clubes. O próximo domingo será apenas protocolar.

No mais, o Brasil-Pel segue com imensas dificuldades de incomodar ou, ao menos, dar um susto nos times da capital gaúcha. Por que? Eis o mistério.

Leia também
Contrato da prefeitura de Caxias com o Hospital Pompéia é renovado por 90 dias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros